Dell contrasta com HP triplicando lucro no primeiro trimestre

Author: Share:

A Dell, fabricante de computadores, quase que triplicou o lucro no primeiro trimestre, relativamente ao período homólogo, contrastando, assim, com a sua grande rival, a Hewlett-Packard (HP).
Os custos favoráveis dos componentes informáticos, a forte procura das empresas e o crescimento das vendas dos seus produtos com maiores margens de lucro são alguns dos factores de que a Dell beneficiou, de acordo a Dow Jones.

A empresa refere que, tal como outras fabricantes de computadores, a procura dos consumidores foi baixa, uma tendência que pesa no extermínio lento dos computadores netbook, uma vez que os consumidores preferem os tablet, como o iPad da Apple.

De forma a compensar os abrandamentos na procura destes computadores, são várias as empresas que se estão a focar mais nos produtos com margens de lucro elevadas.

“Quando uma empresa se foca nas margens, acentua-se a tendência de mudança para produtos com margens mais altas”, disse o CFO da Dell, Brian Gladden, à Dow Jones. “Temos visto uma melhoria das margens em quase toda a carteira de produtos.”

Os resultados da Dell contrastaram com os da sua rival HP que cortou as suas previsões de lucros para 2011 com base nos seus resultados que apresentou relativos ao primeiro trimestre.

A HP alegou que, devido ao terramoto que abalou o Japão a 11 de Março, os canais de fornecimento da fabricante sofreram uma interrupção, o que fez com que os custos de transportes aumentassem, penalizando o seu desempenho.

Contudo, a Dell não foi atingida por tais problemas, deparando-se com preços das componentes “não nocivos”, decorrendo a gestão da sua cadeia de fornecedores na normalidade, o que levou a empresa a apresentar lucros.

As acções da cotada subiram 5,3 por cento para 16,74 dólares (11,74 euros), após a empresa ter revelado os seus resultados.

No primeiro trimestre, que terminou a 29 de Abril, a Dell registou um lucro de 945 milhões de dólares (cerca de 663 milhões de euros), ou seja, 49 cêntimos por acção, acima dos 341 milhões de dólares (239 milhões de euros) que registou no período homólogo.

As receitas cresceram 1 por cento para 15,02 mil milhões de dólares (10,53 mil milhões de euros) e as margens brutas avançaram de 16,9 por cento para 22,9 por cento. No segmento móvel, principalmente computadores notebook, as receitas cresceram 3,4 por cento.

As receitas provenientes do segmento de grandes empresas cresceram 5,4 por cento e 6,9 por cento no caso de pequenas e médias empresas. A mesma rubrica caiu 2,3 por cento para os clientes públicos e 7,5 por cento para o segmento do consumidor.

Fonte: Negócios Online

Informação relacionada