Festival Intermezzo 2011 arranca com os “Serva la Bari”

Author: Share:

A música e dança flamenca do grupo espanhol “Serva la Bari” marca o início do Festival Internacional Músicas do Mundo Intermezzo 2011, no próximo dia 22 de Junho, pelas 19h, no Fórum Eugénio de Almeida.

22 de Junho

Em “Aires Flamencos”, os Serva la Bari mostram diversos estilos associados ao flamenco Palos, de que se destacam Rosas Y Alegrías, Tientos-Tangos, Cartagenera del pinãna, Bulerías e Fandangos. Formado em 1999 por Joaquín Moreno (voz), Francisco Morales “El Pulga” ( guitarra flamenca) e Carlos Mil-homens (percussões ), os Serva la Bari são uma formação que transporta para o palco o dinamismo e sentimento tradicional do flamenco, através da música e salero dos bailarinos Sofia Abraço e El Maleno. O grupo tem actuado em algumas das principais cidades europeias e tem como objectivo, divulgar a arte e a cultura flamenca.

30 de Junho

Caracol Andandor (Recordando a Lorca y la Argentinita) é a proposta da Fundação Eugénio de Almeida para o final de tarde de 30 de Junho. Celebrando os 80 anos de Colección de Canciones Populares Españolas, um trabalho discográfico do poeta e dramaturgo espanhol, Federico García Lorca que, ao piano, acompanhava a cantora La Argentinita, surje o projecto Caracol Andandor. Com diversos estilos musicais, o grupo decide recuperar o repertório, autênticas jóias da cultura espanhola, nascendo assim, um novo trabalho discográfico. Com novos arranjos, interpretam temas tão populares como En el Café de Chinitas, Las Tres Hojas, Los Cuatro Muleros ou Las Morillas de Jaén. Formam o grupo Alberto Requejo, no saxofone, Chuchi Marcos no baixo, voz de Jaime Lafuente, Jesús Ronda nas guitarras e Paco Tejero na bateria.

7 de Julho

Segue-se, a 7 de Julho, “Vislumbres da Índia”, um espectáculo de música e dança que retrata a alma da Índia através de quatro formas de artes performativas clássicas: Kathak (dança indiana clássica do Norte); Bharatnatyam (dança indiana clássica do Sul); Sitar (instrumento de cordas) e Tabla (instrumento de percussão).
Concebido por Lajja Sambhavnath, artista residente da Comunidade Hindu de Portugal, esta representação revela-nos o mistério e o enigma de um país dotado de cor, vida e culturas.

14 de Julho

A 14 de Julho sobem ao palco os Gambara, um dos grupos de referência do folk progressivo basco. Aclamados pela crítica e pelo público, os Gambara apresentam “Larruz”, um concerto musical com novos arranjos musicais, sons e harmonias, numa reinterpretação de canções antigas, produzido especialmente para a sua tournée de 2011. O grupo é composto pela solista María Eugenia Etxeberria, Josean Martin nas guitarras, bouzouki e mandolina, Juan Ezeiza no violino, alboka, txirula e txanbela, Alex Blasco Egurrola, no piano e Xabi Aburruzaga na trikitixa, podorritmia e voz.

21 de Julho

Os sons e ritmos do ballet tradicional Angolano podem ser vistos a 21 de Julho com os Kilandukilu. O Ballet Tradicional Kilandukilu, palavra pertencente ao dialecto Kimbundo que significa divertimento, é um grupo de dança e música tradicional criado em 1984, em Luanda, por jovens entusiastas pela arte de dança tradicional. Apostado em divulgar a arte africana no geral, e em particular, a angolana, os Kilandukilu primam pela beleza dos movimentos. O Ballet Tradicional Kilandukilu tem formações a trabalhar em Angola, nas províncias de Luanda e Uíge, mas também em Lisboa, Portugal, e mais recentemente no Recife, Brasil. “As nossas Raízes” é um projecto sócio cultural do premiado bailarino e coreógrafo angolano, Pedro Vieira Dias Tomás (Petchú), director artístico e técnico do Kilandukilu desde 1999.

28 de Julho

Intermezzo 2011 encerra a 28 de Julho com ENEA, o novo trabalho discográfico dos ALJIBE, uma proposta musical do actual panorama folk espanhol. Enea é uma viagem poética pela música tradicional que guia os espectadores para aventuras musicais de outras dimensões, ao som de ritmos e harmonias universais e incursões em mundos sonoros como os da Galiza, de Castela Leão, Castela la Mancha e Fado. Os elementos do Grupo são Teresa García Sierra , voz, violino e percussões, Manuel Marcos Bardera, voz, teclados, guitarra e percussão, Domingo Martínez Martínez,  guitarras, Luis Miguel Novas Moreras nas  flautas, clarinete, dulzaina e Gaita-de-foles, Juan Rodríguez-Tembleco Yepes, na voz, acordeão, gaita-de-foles, bandurra e alaúde, José Manuel Rodríguez-Tembleco Yepes, na voz, bandurra, alaúde, baixo e percussão e Ramón Martín-Fuertes Palacios, na bandurra, alaúde e  guitarra espanhola.

 

Pub