No Museu… fora de horas

A Aisca – Associação de Intervenção Social, Cultural e Artística vai promover dia 2 de Setembro a terceira e última edição da iniciativa Museu Fora de Horas do ano que decorre no Museu de Arte e Arqueologia de Viana do Castelo.

Nesta noite Museu Fora de Horas a entrada no Museu de Arte e Arqueologia é gratuita, quer para visitar a exposição da Fundação de Serralves, quer para usufruir do programa do evento, a partir das 21h30 e até à 1h30.
A programação artística da noite foi construída pela junção de projectos artísticos que tomam a palavra – gráfica, conceptual ou semanticamente – como objecto, como elemento básico ou de base, diz uma nota.

Vindo da Fundação EAI – Electronic Arts Intermix, de Nova Iorque, será apresentado o vídeo Teaching a Plant the Alphabet, de John Baldessari. Nesta obra, datada de 1972, Baldessari obtém humor a partir do inexpressivo, da justaposição incongruente de estereótipos, criando o ilógico com base numa construção lógica, tornando absurdo o que faz todo o sentido. Além de ser actualmente um dos maiores artistas contemporâneos vivo, John Baldessari foi, nas décadas de 1960/70, o mais emblemático artista norte-americano da Visual Poetry.

Homenagem fractal PO-EX, de Jared Tarbell, Ana Fernandes e David Rijo é um trabalho também em vídeo, que mostrará as potencialidades das novas tecnologias no desenvolvimento e aplicação de conceitos inerentes a obras de Poesia Experimental.

Depois das excelentes críticas ao concerto que deu recentemente no palco JN do Festival de Paredes de Coura, Cavalheiro foi o nome escolhido para o concerto deste MFH. A escolha deve-se por ser um “projecto no qual o meio é a canção, a palavra, a coisa dita sobre um manto instrumental cru, simples e directo”. O artista é influenciado por “Bukowski, constrói um registo bastante pessoal, ao qual junta uma voz forte, uma presença acentuada numa ideia de melancolia”.

Ainda na área musical, Scotch Dee Jay encerrará a noite MFH com um set de DJ dedicado à palavra e à lírica.

A programação conta ainda com a habitual esplanada Aisca e também com uma instalação que, tal como nas duas últimas edições do MFH, fica a cargo de criativos ligados a esta associação.

A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo e conta com a participação da Fundação de Serralves, surgindo no âmbito da exposição Poesia Experimental Portuguesa, na Colecção da Fundação de Serralves, patente no Museu de Arte e Arqueologia de Viana do Castelo até dia 11 próximo.

Pub