Vasos das dinastias Ming e Qing leiloados em Lisboa

Author: Share:

Um vaso chinês da dinastia Qing avaliado entre 50 a 60 mil euros é umas das principais peças do leilão de Arte Asiática que a Veritas Art Auctioneers realiza a 6 de Dezembro.

O vaso céladon de forma “Hu” da dinastia Qing, séc. XVIII tem uma decoração em relevo e forma harmoniosa com ramos e flores coberto por esmalte céladon verde pálido.

Ainda proveniente do período da dinastia Qing, irá também a leilão um outro vaso com tampa em jade branco avaliado entre 30 a 50 mil euros. A peça é meticulosamente esculpida em alto-relevo com dois dragões no meio dos ramos e flores.

Entre as peças de maior destaque está um vaso Meiping, da dinastia Ming, avaliado entre 30 a 40 mil euros que, devido à sua dimensão, é extremamente raro no período em que foi criado. A obra em porcelana branca, com decoração a azul-cobalto sob vidrado, representando flores de lótus e enrolamentos vegetalistas, é datada do século XVI, período Wanli.

O leilão inclui ainda peças japonesas Namban e esculturas indianas como um Buddha em pedra do período Pós-Gupta, séc. X/XI avaliado entre 10 a 15 mil euros.

“É a primeira vez que em Portugal se realiza um leilão de arte asiática com peças tão importantes e de nível internacional como as que temos neste catálogo”, esclarece Igor Olho Azul, sócio da Veritas Art Auctioneers.

Os mais de 150 lotes de obras de arte asiáticas vão estar expostos entre 1 e 5 de Dezembro na Veritas.

+ sobre Veritas Art Auctioneers

Leia também:

Pub

Informação relacionada