Trate a depressão com Acupuntura

Author: Share:

A depressão é uma epidemia do mundo moderno: estamos constantemente preocupados com o trabalho, os filhos, o trânsito, o tempo, a falta de sono, etc. Além disso, nesta altura do ano, as baixas temperaturas, o final do ano e o inevitável balanço introspetivo podem levar muitos portugueses a neuroses e depressões.

A Medicina Tradicional Chinesa, com o auxílio da Acupuntura, trata estes problemas com grande sucesso e sem efeitos secundários, de modo natural, não invasivo e com eficácia reconhecida pela Organização Mundial de Saúde. Para a MTC, cada órgão está ligado a uma emoção e a um distúrbio típico, existindo portanto vários tipos diferentes de depressão. Desta forma, a Acupuntura permite focar a energia de cada sistema e órgão, ajudando no reequilíbrio do corpo com maior precisão e com ação direta ao cerne do problema.

“Na Medicina Ocidental, a resposta mais comum para estes problemas é a prescrição de fármacos, cuja principal ação é a de ‘apagar’ os sintomas, em vez de tratar a causa real do sofrimento. É importante recordar que a maioria dos antidepressivos estão associados a vários problemas secundários graves, como tendências suicidas, aumento de peso, disfunções sexuais, entre outros”, explica a Dra. Wenqian Chen, Médica Especialista em Medicina Tradicional Chinesa do Centro de Terapias Chinesas.

O Centro de Terapias Chinesas opera em Portugal desde 1993, dedicando-se à divulgação, tratamento e ensino da Medicina Tradicional Chinesa. Fundado pela Dra. Wenqian Chen, licenciada pela Faculdade de Medicina Tradicional Chinesa de Tianjin, conta com dezenas de milhares de pacientes e alunos, que variam entre os 6 meses de idade e os 96 anos. Possui a maior equipa de Médicos de MTC da China e terapeutas credenciados pelo próprio Centro, que garantem a eficácia do mais vasto leque de terapias dentro da MTC. Ao longo de 18 anos de prática clínica em Portugal, a fundadora adaptou os tratamentos à realidade portuguesa, tratando milhares de pacientes. A Acupunctura é, frequentemente, o tratamento mais eficaz na resolução destes problemas, ou no apoio à psicoterapia, e não tem qualquer efeito secundário negativo.

Pub

Informação relacionada