Meruge 2010 é a nova colheita da Lavradores de Feitoria

Author: Share:

E porque não só de tintos vive o Inverno, a Lavradores de Feitoria sugere o seu novo ‘Meruge branco 2010’. Um branco com estágio em madeira portuguesa, encorpado, menos exuberante ao primeiro impacto, mas muito mais complexo.

O ‘Meruge branco 2010’ surge como homenagem merecida a uma casta de boa qualidade tipicamente do Douro e Trás-os-Montes (existe desde o século XIX), sendo elaborado 100% a partir de Viosinho, em parte proveniente de vinhas velhas e, por isso, resultante de uma criteriosa selecção. Com 12,5% de grau alcoólico, é um vinho com potencial de guarda e que se insere na categoria de “brancos de Inverno”, acompanhando bem com pratos de peixe e uma boa conversa. Deve ser servido à temperatura de 12ºC.

O enólogo Paulo Ruão inovou não só ao apostar num monocasta de Visionho, mas também ao eleger barricas de carvalho português (de 225 litros) para a realização da fermentação e do estágio. O resultado: um branco com uma cor de palha dourada, brilhante e limpo. O aroma é limpo, suave e complexo, apresentando toques de baunilha – fruto do seu estágio em madeira –, que evoluem para aromas a frutos secos, do tipo noz e avelã. À medida que fica no copo, vão-se libertando mais frutos, tornando-o muito rico e complexo. No paladar, a primeira sensação é fresca – boa acidez e equilíbrio –, surgindo de seguida a sensação de frutos secos do tipo avelã, passando no final de boca para especiarias e algum figo. Muito harmonioso, tem um final de boca saboroso e longo. Promete longevidade.

PVP recomendado: € 17,00.

Clique para mais informações

Pub

Informação relacionada