Aguardente da Lourinhã celebra duas décadas

Author: Share:

A Região Demarcada Aguardente D.O.C. Lourinhã, uma das três regiões de aguardente D.O.C. no mundo, juntamente com Cognac e Armagnac, em França, completou 20 anos em Março.

A Denominação de Origem Lourinhã impõe um rigoroso controlo da qualidade vínica. As aguardentes têm, obrigatoriamente, que ser obtidas a partir de vinhos produzidos com uvas colhidas na região demarcada, e só podem ser comercializadas 24 meses depois do envelhecimento em barris de carvalho, de modo a garantir o travo aveludado e as notas de madeira que as distinguem.

Uma das marcas mais emblemáticas da região é a Magistra, uma aguardente produzida pelo Esporão em parceria com a Quinta do Rol. Esta aguardente é o resultado da junção das melhores aguardentes vínicas velhas de 1989, 90, 95 e 96, que foram seleccionadas em conjunto pelo enólogo David Baverstock e a Equipa da Quinta do Rol. Este lote único permaneceu, posteriormente, em balseiro de madeira até 2008 e não sofreu qualquer alteração, nem através de tratamentos ou filtrações, nem por meio de adição de produtos. Para produzir a Magistra foram seleccionadas uvas de vinhas velhas da Quinta do Rol em que estão presentes as castas Tális (Uniblanc), Malvasia, Boal e Alicante Branco.

Galardoada com o Prémio de Excelência 2010 da Revista de Vinhos e com um Prémio na categoria Packaging do Concurso de Design Graphis, a excelência da Magistra reflecte o respeito pelas tradições de destilação e a vontade de produzir uma aguardente vínica velha de elevada qualidade. Apresenta cor âmbar, aroma intenso, sugerindo frutos secos envolvidos na subtileza das notas de madeira onde estagiou. O paladar é aveludado, com um final longo e envolvente. Devido às suas propriedades digestivas, a Magistra remata em beleza uma refeição completa e, sendo um produto exclusivo, enobrece o ritual da boa mesa.

Pub

Informação relacionada