Equipamentos BERG vencem desafio da Ultra Maratona do Monte Branco 2012

Author: Share:

Material desenvolvido em Portugal pela Berg Outdoor permitiu a Carlos Sá alcançar o 4º lugar na mais exigente ultramaratona de montanha na Europa. A marca exclusiva da Sport Zone aposta na inovação e qualidade do produtos para captar cada vez mais clientes e tem na internacionalização uma das suas prioridades estratégicas.

A Berg Outdoor deu mais um importante passo na sua estratégia de desenvolvimento ao demonstrar a capacidade de inovação e qualidade dos seus produtos na Ultra Maratona do Monte Branco. O atleta português Carlos Sá conquistou o 4º lugar na prova rainha das ultramaratonas de montanha na Europa, tendo o material utilizado sido desenvolvido pela Berg Outdoor em Portugal com a colaboração do atleta, tendo em conta as especificidades da prova.

A Berg desenvolve produtos de qualidade que disponibilizam às famílias a preços muito atrativos, tanto em Portugal como em Espanha, onde a marca já está presente através das lojas Sport Zone. A estratégia da marca passa pelo crescimento nos mercados onde já está presente, mas também em novas geografias, nomeadamente através de acordos de wholesale. Europa, América Latina e África são regiões que estão a ser analisadas de modo a identificar oportunidades de negócio.

Más condições atmosféricas colocam equipamentos da BERG à prova

O Ultra-Trail do Monte Branco (UTMB), competição anual considerada como a prova rainha das ultramaratonas na Europa, teve este ano a sua 10ª edição e o percurso previsto circundava o maciço da maior montanha da Europa, atravessando três países – França, Itália e Suíça. Este ano, devido às más condições climatéricas, a organização foi obrigada a reduzir a distância da prova dos 167km inicialmente previstos para 104km, passando ainda dos 10.000m de desnível positivo para os 6.000m.

Adicionalmente, e dada a impossibilidade de garantir a perfeita segurança dos atletas na montanha por parte das autoridades italianas e suíças, a prova realizou-se exclusivamente em França. A prova decorreu pela noite, debaixo de vento, chuva e neve, requerendo um treino exigente, com material adaptado às circunstâncias e uma capacidade de autonomia pessoal de exceção.

Todo o material foi desenvolvido pela Berg Outdoor com a colaboração do atleta de acordo com as especificidades da prova, valorizando questões de impermeabilidade, respirabilidade, leveza e conforto. Para tal, Carlos Sá utilizou um casaco impermeável com 15000mm de coluna de água extremamente respirável, uma t-shirt sem costuras e com coolmax fresh fx.

Para minimizar a fadiga, foram utilizados uns corsários ultimate 3/4 Tight de compressão, bem como a 3F socks (meias de compressão), com um sistema de polaina para evitar entrada de resíduos.

Depois de um excelente 4º lugar na Marathon Des Sables, Carlos Sá volta a classificar-se na 4ª posição da geral de uma das mais duras provas do mundo, que reunia a elite mundial da atualidade. O atleta português cumpriu os 104 km em causa em 11h22:39.

Na partilha de valores comuns a Carlos Sá e à Berg Outdoor, a solidariedade em montanha foi posta em prática no auxílio do atleta português ao espanhol Miguel Heras, que se lesionou e entrou em hipotermia.

O ultramaratonista português foi apenas superado pelo francês (François D’häene), o sueco (Jonas Buud) e o norte-americano (Mike Foote), tendo ficado a escassos 00h03:39 do pódio. A atestar a dureza da prova, de um total de 2.482 participantes, divididos nas categorias masculinos e femininos, verificaram-se 317 desistências, uma taxa de abandono de 12,8%.

Declarações de Carlos Sá:
“Feliz e exausto!
Foi uma prova extremamente dura para todos os atletas. As condições atmosféricas estavam muito adversas e a alteração de última hora do percurso, foram fatores desfavoráveis, pois baixaram o nível de tecnicidade da Prova.
Depois de um 5º lugar na maratona de Sables, fazer um 4º lugar no Monte Branco é inacreditável, e faz deste o ano mais marcante da minha carreira.”

Pub

Informação relacionada