La Petite Robe Noire – Eis a história da nova fragância da casa Guerlain

Author: Share:

Eis a história da nova fragância da casa Guerlain

PARIS
É O MEU UNIVERSO…
Percorro a cidade livremente
e o meu andar dançante não deixa
ninguém indiferente.

O estalar dos meus tacões ressoa, o meu piscar de olhos desconcentra, e os meus sorrisos são prometedores e a minha onda de cheiro arrebata os corações, como é obvio!
Sim, tenho trunfos sérios. Basta respirar o meu perfume. Quando passo, prende como um anzol, numa correnteza encantada. É a minha marca memorável, a minha assinatura indelével, o meu íman de rapazes.

NASCI NUMA ROSA
… HÁ DOIS ANOS ATRÁS,
cultivada com cuidado e paixão,
no laboratório de aromas que constituem
as lojas exclusivas de Guerlain.

Admito, tive um sucesso tão grande que me reinvento, cada vez mais sedutora, para aparecer nas perfumarias do mundo inteiro.
Tenho a quem sair. Do berço à apresentação internacional, é uma tradição familiar. A casa dos Champs-Elysées já servia de estúdio de criação e elaboração para Jacques Guerlain. Nesse autêntico laboratório de aromas, testava sub-repticiamente as suas criações na clientela, antes de dedica-las a um maior número de admiradores.

O MEU DESTINO
MUDOU…
Tenho uma confidência a fazer.
Thierry, perfumista exclusivo de
Guerlain, apaixonou-se
loucamente por mim.

Com esse amor à primeira vista, realizou-me revelou-me, sublimou-me.
Desabrochada de fresco, apresento-me adornada com a Guerlinade herdada das minhas antecessoras. Esta famosa receita, imediatamente reconhecível, é enternecida com os ingredientes prediletos da Casa. Uma vertigem de fava tonka, baunilha, lírio e patchouli resplandecente, capazes de levar qualquer um pela ponta do nariz. Descubra-me, estou masi fresca, luminosa, couture e sofisticada que nunca. A quinta-essência do chique parisiense e do encanto em pessoa!

A minha ONDA
DE CHEIRO
é uma delícia…
Como o corte de um vestido,
o meu perfume foi modelado no estilo mais
puro da Casa.

A sua escrita depurada realça algumas matérias-primas de excepção: cereja-preta, patchlouli e rosa, audaciosamente sobredoseadas. Estes tesouros foram deslindados por Thierry Wasser ao longo das suas viagens. Sim, o meu Pigmaleão é um grande explorador de aromas e um talentoso “alquimista-perfumista”.
O meu charme exacerbado revela-me de uma maneira diferente. Mais sensual, intrépida, lindamente decorada, loucamente distinta. Sinta-me à flor da pele, uma delicia que derrete como um macaron de rosa. Mmmmmm. Sou… de devorar de beijos.

Da tentação
à PAIXÃO,
uma irresistível
ATRAÇÃO

Primeiro olhar, a cereja-preta, entre fantasia e magia, é ilustrada por uma astuciosa associação de amêndoa deliciosa, frutos vermelhor saborosos e bergamota fresca e viva.
Segundo piscar de olhos, a rosa entra em palco, preciosa associação de essÊncia de rosa da Bulgária, fresca e efeverscente, e de absoluto de rosa da Turquia, doce como um lukum e deliciosamente cristalizada.
Por fim revelam-se as tentações enigmáticas do alcaçuz e do chá preto fuamdo. A evocação da raiz escura, poderosa e destinta, tranporta com uma sedução ligeiramente seca e anisada. E as elegantes folhas de chá lapsang são defumadas sobre grades de madeira de cedro da China, ganhando acentos que evocam o couro.
Derradeira adição, a Guerlinade envolve o conjunto. Esta faceta Chyprée, com toda a sua maturidade. faz parte do meu encanto e do meu mistério. Sucessivamente fresca e enigmática, maliciosa e perturbante, sou fogo sob a guloseima. Ainda tenho muito que dar a descobrir… Deixe-se cativar.

A MINHA CASA
É UM FRASCO
O meu estojo de vidro tem tudo para agradar.
À primeira vista, atrai,
suscita a carícia, é familiar.

Lógico, pois é uma réplica fiel dos frascos dos meus antepassados, Mitsouko e L’Heure Bleue (nem um a ruga e no entanto, centenário!). Reconhecerá as curvas dos ombros, sensuais como as de uma mulher, e a tampa semelhante a um coração invertido. Tudo convida á aproximação.
Na sua transparência cristalina, numa matiz do preto ao rosa-velho, revela-se em sombra chinesa a silhueta do meu vestidinho preto preferido. Desenhado por Serge Manseau, outro dos meus grandes admiradores, é graciosamente alargado e decotado, prendado com delicadas mangas de balão. Pronto para is dançar!

Pub

Informação relacionada