Sonae e Serralves lançaram concurso de design

Author: Share:

Os designers Margarida Vilhena, Filipe Cardigos e Sérgio Gameiro foram os autores do trabalho selecionado e que vai ser utilizado em toda a comunicação do projeto.  A Sonae e a Fundação de Serralves realizam, em 2012, a segunda edição do projeto Sonae/Serralves. Esta iniciativa reúne dois artistas, um de origem portuguesa e o outro internacional, para, depois de uma residência artística no Porto, apresentarem o resultado do seu trabalho numa exposição.

O projeto resulta de uma parceria da Fundação de Serralves com a Sonae que, no âmbito da sua política de Responsabilidade Corporativa, procura promover a criatividade e a inovação, estimular novas tendências e aproximar a sociedade à arte.

A edição de 2012 do projeto Sonae/Serralves incorpora uma novidade: a imagem que vai ser utilizada na comunicação do projeto resultou de um concurso, que pretendeu promover jovens talentos nacionais na área do design, dinamizando a massa criativa e o empreendedorismo do País.

Este concurso teve como objetivo a criação de um conceito gráfico, incluindo logótipo, para o projeto Sonae/Serralves. Do concurso saiu vencedora a proposta dos designers Margarida Vilhena, Filipe Cardigos e Sérgio Gameiro, que será adaptada a vários suportes como cartazes, mupis, convites, micro-site do projeto, entre outros.

Catarina Oliveira Fernandes, diretora de Comunicação, Marca e Responsabilidade Corporativa da Sonae afirma que “Portugal é um país de grandes talentos e a Sonae, enquanto líder de mercado nos seus vários negócios, tem a responsabilidade de contribuir para divulgar o que de melhor se faz Portugal, estimulando a criatividade, o empreendedorismo e a inovação. O projeto Sonae/Serralves é um exemplo de como é possível incentivar os jovens a ir mais além, abrindo novos horizontes e promovendo o desenvolvimento da sociedade”.

João Fernandes, Diretor do Museu de Serralves, realça que “Na sua segunda edição, o Projeto Sonae/Serralves é já reconhecido como uma incontornável oportunidade no nosso país para a produção e apresentação da obra de jovens artistas, estrangeiros e portugueses, contribuindo indiscutivelmente para a divulgação de nomes que começam a ser internacionalmente reconhecidos, bem como para o aparecimento e a afirmação de novos projetos na cena artística nacional”.

Pub

Informação relacionada