Situação profissional dos portugueses agravou-se no último ano

Author: Share:

De acordo como os dados do estudo do Observador Cetelem sobre as intenções de consumo para o Natal 2012, apenas 1% dos portugueses inquiridos considera que a sua situação profissional melhorou nos últimos 12 meses. Para 62% dos inquiridos a situação ficou pior. Os habitantes do sul do país são os que mais se queixam: 74% afirmam que a situação profissional se agravou no último ano e não há nenhum inquirido que aponte melhorias.

Na análise por faixas etárias, os mais descontentes são os indivíduos entre os 25 e os 34 anos, 66% dos inquiridos nestas idades viram a sua situação profissional piorar nos últimos meses. As mulheres são as mais queixosas: 64% das mulheres referem que a sua situação profissional se tem vindo a degradar.

20% dos inquiridos afirmam que não sentiram qualquer tipo de alterações e 13% mudaram de trabalho, mas mantiveram-se com as mesmas condições. Os jovens entre os 18 e os 24 anos foram os que menos alteraram a sua situação profissional (26%).

A situação profissional dos indivíduos a norte surge como a mais favorável: 40% afirma que mantém as mesmas condições (contra uma média nacional de 33%) e 52% refere que pioraram (menos 10% que a média nacional).

Esta análise foi realizada em colaboração com a Nielsen e aplicada, através de um inquérito quantitativo, a 500 indivíduos de Portugal Continental, de ambos os sexos, dos 18 aos 65 anos, entre o período de 1 a 3 de Outubro de 2012. O erro máximo é de +4,4 para um intervalo de confiança de 95%.

Pub

Informação relacionada