Winebar Vestigius – vinho, petiscos, música e livros

Author: Share:

Um armazém portuário de Lisboa do século XIX, junto às estações ferroviária e fluvial do Cais do Sodré, que se encontrava praticamente em ruinas, foi ocupado por uma equipa liderada por Esmeralda Fetahu, que o recuperou e transformou no bar de vinhos Vestigius.

Devido às muitas afinidades da equipa com os países lusófonos e da CPLP, o Vestigius transformou-se, desde logo, num lugar privilegiado de encontro entre essas nações. É um bar de vinhos, mas também aqui se promove a cultura, a música, as artes, o design, a literatura e a gastronomia destes países.

O objectivo é fortalecer a ponte cultural e afectiva entre povos que já partilham tantas afinidades e memórias, desenvolvidas ao longo de séculos de História comum.

Por outro lado, o Vestigius foi totalmente recuperado e decorado a partir dos elementos, velhos e abandonados, ali existentes. Das cordas do barco “Pioneiro” – que agora é uma mesa muito particular na esplanada – existe agora um lustre que é já um dos ícones do bar, pelas suas dimensões e originalidade; as facturas dos serviços prestados, nos anos 60 e 70 do século XX, são agora a base das mesas; os coletes-salva–‐vidas, encostos, e por aí fora…

A carta de vinhos e a adega

Com uma carta de vinhos com algumas das maiores e mais interessantes referências nacionais e internacionais, da responsabilidade do sommelier residente João Chambel, a aposta é um serviço de vinhos, a copo ou à garrafa, diferente e muito personalizado. A antiga salgadeira do armazém é agora uma cave de vinhos com mais de 200 rótulos de todo o mundo, com um enfoque óbvio nos produtores portugueses. Aqui se fazem provas exclusivas de vinhos, em diferentes formatos, mediante reserva, conduzidas por João Chambel.

O menu

Para acompanhar os vinhos, existem várias propostas para qualquer hora do dia. Pão quente com azeite e flor de sal, manteiga e ou azeitonas, tábua de queijos, de enchidos e mista – com referências aos melhores produtos nacionais –‐, ostras de Setúbal, saladinhas típicas (polvo, bacalhau e atum), mini–‐pizzas gourmet – caseiras e deliciosas, feitas ali ao lado, na Pizzaria do Bairro, pertencente ao mesmo grupo –‐, são algumas das iguarias criadas pelo jovem chef consultor Ruben Trindade Santos.

É um princípio para revelar sabores longínquos, ao longo dos próximos meses, como por exemplo, o chef angolano Helt Araújo – uma das grandes promessas da alta–‐cozinha angolana – que criou uma Muamba com carne seca

Música ao vivo

A música sempre aproximou os povos, as pessoas, os amigos, os desconhecidos. Sons de Angola, rock português, fado, world music, jazz, funk e outros vão animar o bar às sextas e sábados, a partir das 22.30h.

A biblioteca suspensa

Literalmente suspensa no tecto, temos uma biblioteca muito especial, com várias obras raras e antigas, que percorre diversas áreas: História de Portugal, Cidade de Lisboa, Arte e Arquitetura, Angola, Moçambique, Brasil, poesia e muitos outros. Ao cliente, basta pedir o Menu de Livros, carregar no comando e… ler tranquilamente.

A Galeria de Arte

As paredes são para expor obras de artistas jovens ou consagrados.Uma mostra de trabalhos originais e de qualidade, que desafiarão os clientes a pensar e a refletir… pintura, fotografia, escultura e design, serão as propostas para os próximos meses.

Horário e Coordenadas GPS

2ª feira – Eventos Privados 3ª e 4ª ‐ 11.00h / 24.00h 5ª, 6ª e sábado – 11.00h / 02.00h Domingo e feriados – 11.00h / 18h30. Coordenadas GPS – Latitude – 30º42’18.58”N Longitude – 9º8’40.18”W.

Pub

Informação relacionada