Quinta Nova na lista Best of 2013 da Wine Advocate

Author: Share:

A Quinta Nova entra este ano para a lista restrita dos Best of 2013 da Wine Advocate, com alguns dos seus vinhos de 2011 a serem reconhecidos com pontuações invulgares – dois vinhos distinguidos com 95 pontos (nota máxima atribuída) e um com 94.

Este facto despoletou uma menção ao trabalho que tem sido desenvolvido na Quinta Nova: “É muito impressionante ver este produtor, relativamente novo no mercado, estourando em cena com vinhos de alta qualidade”, refere Mark Squires, que escreve para o guia mais prestigiado do mundo de Robert Parker, a Wine Advocate.

Nas notas relativas à Quinta Nova Mark Squires refere que o grupo destes 3 Grandes Reservas é “terrivelmente bom”, enfatizando que são vinhos “de estilos diferentes e brilhantemente bem feitos”. Segundo o crítico, esta coleção de topos de gama da Quinta Nova, apesar do preço, entrega uma elevada qualidade. Mark Squires aconselha mesmo a compra para todos os que puderem suportar o investimento, dado que se trata “mesmo de uma grande coleção” para melhorar qualquer garrafeira particular.

No artigo, é ainda dado grande destaque ao elevado potencial de envelhecimento dos vinhos, dois deles com capacidade de envelhecimento até 2033, o que ilustra bem o potencial da Região do Douro:

  • Grande Reserva Mirabilis Tinto 2011- 95 pontos- Beber até 2033
  • Grande Reserva Referência Tinto 2011- 95 pontos- Beber até 2033
  • Grande Reserva Clássico Tinto 2011- 94 pontos- Beber até 2031
  • Grande Reserva Mirabilis Branco 2012 – 92 pontos- Beber até 2020

Esta distinção é ainda mais relevante, dado que surge depois do reconhecimento da grande qualidade dos Porto’s Vintage 2011, altura a partir da qual se verifica uma maior cautela e exigência por parte dos críticos mundiais. No seu relatório intitulado “Portugal’s 2011 Big Reds”, Mark Squires considera que é justo afirmar que os tintos do Douro de 2011 vão precisar de mais tempo em garrafa comparativamente aos de 2007, e que possivelmente poderão ultrapassar a credibilidade destes últimos.

PVP’s (iva incluído)/gf: Mirabilis Grande Reserva Tinto: 72,5€; Mirabilis Grande Reserva Branco: 30€; Quinta Nova Grande Reserva Clássico: 49,50€; Quinta Nova Grande Reserva Referência: 49,50€

Para finalizar, Mark Squires destaca o novo Grande Reserva Mirabilis Tinto 2011, um vinho lançado em Setembro de 2013, comentando em tom ligeiro o estilo antigo da garrafa que, apesar de ser de difícil armazenamento, certamente não será ignorado. “Todo o marketing seria em vão, é claro, se o vinho não enfrentar o desafio” nota o crítico, salientando “É difícil dizer o que admiro mais sobre este produtor – a qualidade do vinho ou o génio de marketing. Há uma abundância de ambos”.

Notas de Prova de Mark Squires: “O Mirabilis Tinto 2011 mostra precisão, estrutura, concentração e é finamente focado. Dos três Grande Reservas é o que mostra maior delicadeza, talvez projetando uma sensação sedosa no início com um meio-paladar mais animado, metaforicamente falando. Como todos eles, é apertado, poderoso, um pouco adstringente e envolvente no momento. É necessário um pouco de tempo de garrafa e alguma paciência. De certa forma, este destaca-se entre os três. É o menos óbvio desde o início. No entanto, o seu foco e a sua concentração faz-me suspeitar de que será a tartaruga a ultrapassar a lebre a longo prazo. Pode ainda ser alvo de uma ligeira evolução depois de 5 a 6 anos em garrafa. Este foi o único que eu temo ter menosprezado a nota…”

Pub

Informação relacionada