Conservas portuguesas de peixe viajam para Paris

Author: Share:

O primeiro corner “Loja das Conservas, está instalado na loja gourmet Causses, no centro de Paris (Rua St Martin 222, nas proximidades do Centro Georges Pompidou), com a ambição de conquistar os paladares refinados dos parisienses e dos milhares de turistas que visitam a capital francesa.

A indústria portuguesa de conservas de peixe chega esta semana à Cidade Luz, unida em torno da internacionalização do projecto inovador “Loja das Conservas” – um conceito de promoção conjunta da indústria, que reúne 17 empresas conserveiras nacionais no mesmo espaço comercial, e que conta também com o apoio institucional da ANICP (Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe).

É com “muita lata na bagagem” que a “Loja das Conservas” e a indústria conserveira portuguesa partem à conquista dos paladares refinados do mercado francês, sustentadas na tradição centenária e qualidade irrepreensível dos produtos nacionais.

No arranque do corner “Loja das Conservas” da loja gourmet Causses, que recebe milhares de turistas de todo o mundo, vão estar mais de uma centena de iguarias em conserva em comercialização, produzidas pelas marcas A Poveira, Belamar, Briosa, Cofisa, Comur, Conserveira do Sul, ESIP, Expoconser, Gondola, Luças, Marina, Pinhais, Portugal Norte, Ramirez, Santa Catarina e Vianapesca.

Brevemente o portefólio do corner da “Loja das Conservas” de Paris vai atingir as 500 referências de conservas de peixe portuguesas comercializadas, numa verdadeira montra do melhor que Portugal faz, e este ponto de venda oficial das conservas de peixe portuguesas permitirá ainda a possibilidade de fazer encomendas de outras referências produzidas pela indústria nacional.

Para 2015 estão previstas várias aberturas e a expansão internacional do conceito “Loja das Conservas” pelo mundo, sustentadas no crescimento desta tradicional e histórica indústria portuguesa nos mercados externos.

Actualmente, a indústria portuguesa de conservas emprega directamente mais de 3500 pessoas. A tradição do pescado em conserva portuguesa, onde a sardinha é “rainha”, conta com mais de 160 anos de história e existem presentemente 21 fábricas activas e em laboração, exportando cerca de 65 por cento da sua produção.

A expansão internacional desta indústria é um verdadeiro caso de sucesso da economia nacional, exportando actualmente para mais de 70 países. Em 2014 a indústria de conservas de peixe portuguesa concentrou esforços na diversificação do portefólio de pescado comercializado nos mercados externos, fazendo uma aposta na promoção e divulgação da conserva de cavala.

Castro e Melo, secretário-geral da ANICP, reforça a missão deste projecto que uniu toda a fileira das conservas de peixe portuguesa: “Juntos somos mais fortes. O projecto ‘Loja das Conservas’ teve o condão de juntar toda a indústria de conservas de peixe no propósito único de levar mais longe a excelência das nossas conservas. Um ano depois da inauguração do projecto-piloto da ‘Loja das Conservas’ de Lisboa, damos agora um novo passo: a internacionalização conjunta de toda a indústria de conservas portuguesa em torno deste projecto”. “Vamos continuar a trabalhar para levar as conservas de peixe portuguesas a todo o mundo”, garante o responsável.

Pub

Informação relacionada