Ciclo de Jazz das Aldeias do Xisto com novos concertos

Author: Share:

Aproveite a promoção de uma estadia de 2 noites e pequeno-almoço para 2 pessoas por 60€

Até ao dia 20 de dezembro, o XJazz – Ciclo de Jazz das Aldeias do Xisto apresenta um cartaz recheado de espetáculos e residências artísticas: Guitolão (28 de novembro), João Gentil (7 de dezembro), Funky Bones Factory (13 dezembro) e Chibanga Groove + Ibrahima Galissa (20 dezembro). E para assistir a estes concertos e passar uns dias únicos numa das mais bonitas regiões portuguesas, as Aldeias do Xisto criaram uma promoção exclusiva: uma estadia de 2 noites, com pequeno-almoço, para 2 pessoas no valor de 60 euros.

DUO GUITOLÃO – 28 de novembro, Welcome Center Aldeias do Xisto (Lousã) – 22h00

Inserido na residência artística que decorre entre 26 e 30 de novembro, realiza-se a 28 de novembro o concerto do duo Guitolão, composto por António Eustáquio (Guitolão) e Carlos Barreto (contrabaixo), no Welcome Center Aldeias do Xisto, na Lousã. A particularidade deste concerto é que o mesmo tem por base uma homenagem a um dos músicos portugueses mais carismáticos de sempre: Carlos Paredes.

A partir de um sonho do guitarrista, tornado realidade pelo construtor Gilberto Grácio, o Guitolão é um novo instrumento musical nascido em Portugal: trata-se de um cordofone, baseado na guitarra portuguesa mas com um registo mais grave. A particularidade é que, e apesar de ser um desejo antigo de Carlos Paredes, o músico nunca chegou a tocá-lo…

O encontro entre António Eustáquio e Carlos Barreto faz-se, pois, sob a égide deste raro instrumento que, nas mãos de António Eustáquio ganha vida. Com Carlos Barreto a seu lado, o resultado final está bem perto das suas principais características: autenticidade de criatividade

JOÃO GENTIL – 7 de dezembro, Igreja da Misericórdia (Álvaro) – 15h00

João Gentil vem apresentar um trabalho baseado no eixo transatlântico entre a cultura Portuguesa, Francesa e Argentina, visitando o Brasil. Um concerto que promete unir vários géneros musicalmente muito próximos, fazendo uma fusão cultural que permite reviver o tango de Astor Piazzolla a Richard Galliano, de Amália Rodrigues a Edith Piaf, visitando alguns mestres brasileiros como Hermeto Pascoal e Pixinguinha.

No acordéon estará João Gentil, no contrabaixo Miguel Calhaz e nas guitarras Miguel Veras.

FUNKY BONES FACTORY – 13 de dezembro, Casa da Cultura (Góis) – 21h30

Os Funky Bones Factory são um grupo de operários que não se intimida com as tarefas mais pesadas, nomeadamente a de levar uma contagiante onda de groove metalúrgico ao encontro das suas audiências. A maquinaria é liderada pelo sousafone de Sérgio Carolino a quem se juntaram os seus camaradas de longa data: Ruben da Luz, Paulo Perfeito e Daniel Dias nos trombones, Rui Bandeira no trombone baixo, Miguel Moreira na guitarra e um elemento propulsor de alta potência que é Acácio Salero na bateria.

O produto dos Funky Bones Factory é uma coleção de temas originais que espelha a criatividade e excelência dos seus elementos. O seu trabalho já esteve patente em locais tão diversos como o Festival de Jazz de Sines e o Gravíssimo! 3º Festival e Academia Internacional de Metais Graves em Alcobaça. Este é um concerto comemorativo do Dia Internacional das Montanhas.

CHIBANGA GROOVE + IBRAHIMA GALISSA – 20 de dezembro, Casa das Artes (Mirando do Corvo) – 21h30

O Chibanga Groove de Johannes Krieger é como que uma versão mais reduzida da Tora Tora Big Band, com a particularidade de esta formação transnacional nascida em Lisboa enfatizar as influências africanas – e tanto da África magrebina como da negra, mais a Sul – num jazz que se pretende festivo, muito físico e com mais espaço para a improvisação. Além do trompetista, compositor e arranjador alemão envolvido em várias orquestras portuguesas, encontramos músicos como Dan Hewson, Francesco Valente e João Rijo, todos eles parte importante da cena nacional, apesar das suas diferentes origens.

O convidado especial desta versão do grupo é um tocador de kora ligado à tradição mandinga e que podemos ouvir com os suíços Taffetas e com Maio Coope. O guineense Ibrahima Galissa está habituado a ligar os procedimentos griot com o jazz e mais uma vez tal se repete neste projeto que pretende devolver ao género de música nascido nos Estados Unidos a sua natureza popular e mestiça, numa fórmula multicultural que abraça tanto as convenções históricas como os fatores progressivos da contemporaneidade. Tudo isto segundo a particular visão de Krieger, músico que se destacou em contextos tão diversos quanto os projetos que partilhou com Nuno Rebelo, Alípio C. Neto, Ricardo A. Freitas, Tito Paris, Amélia Muge e Yuri Daniel e que muito contribuiu para elevar a qualidade do nosso “bigbandismo” para o patamar em que atualmente se encontra. Este concerto comemora o Dia Internacional da Solidariedade.

A par deste concerto, as Aldeias do Xisto desenvolveram uma campanha específica para todos os concertos do XJazz, o “XJazz Experience”, que inclui a promoção de uma estadia de duas noites, com pequeno-almoço, para duas 2 pessoas no valor total de60 euros. Assim, os espetadores que queiram permanecer mais uns dias e descobrir o território das Aldeias do Xisto, têm aqui uma oportunidade para um fim-de-semana único.

Pub

Informação relacionada