Sniper Americano – O livro que inspirou Clint Eastwood e Bradley Cooper

«Chris Kyle conta a sua história com a mesma garra e coragem que demonstrou na vida e no campo de batalha. Uma leitura empolgante.» – Clint Eastwood

Chris Kyle foi o sniper de elite mais letal de sempre. Os rebeldes iraquianos chamavam-lhe «O Demónio». Entre os seus irmãos Navy SEALs, era conhecido como «A Lenda. Em fevereiro de 2013, Chris Kyle (38 anos) foi covardemente assassinado por um antigo marine.

A história de Chris Kyle foi eternizada no livro Sniper Americano (Vogais I 376 pp I 19,99€). Agora, e pela visão de Clint Eastwood, chega ao Grande Ecrã a adaptação do livro, numa obra de olhos postos nos Óscares. Bradley Cooper é o protagonista, numa interpretação arrepiante.

O filme, com estreia marcada para dia 22 de janeiro, já foi distinguido e está nomeado em diversas categorias, para diferentes prémios. Foi considerado um dos 10 Melhores Filmes de 2014 para o American Film Institute e para o National Board of Review, tendo conquistado o prémio de Melhor Realizador para o National Board of Review.

Está nomeado para os prémios BAFTA – Melhor Argumento Adaptado e Melhor Som, e para os Satellite Awards – Melhor Argumento Adaptado e Melhor Montagem. Está, ainda, nomeado para os Broadcast Film Critics Association Awards – Melhor Filme de Ação e Melhor Ator num filme de Ação.

SINOPSE

(Os primeiros capítulos estão disponíveis, aqui, para leitura imediata.)

Chris Kyle, membro do SEAL Team Three da Marinha dos EUA, serviu quatro missões de combate no Iraque. Foi o atirador especial mais letal de sempre, detendo o recorde de 160 mortes como sniper, confirmadas oficialmente pelo Pentágono. Chegou a ter a cabeça a prémio no Iraque – 52 mil euros era o valor da recompensa. Recebeu duas Estrelas de Prata, cinco Estrelas de Bronze com um V (por valentia em combate), duas Medalhas da Marinha e dos Marines, e uma Comenda da Marinha.

Após as suas comissões tornou-se instrutor-chefe das equipas de Snipers dos SEALs. Chris Kyle morreu em fevereiro de 2013, aos 38 anos, em circunstâncias trágicas, assassinado, num campo de tiro, por um antigo marine. Deixou para trás a mulher, Taya, e dois filhos. Meses antes da sua morte, Chris Kyle escreveu Sniper Americano: Autobiografia do Atirador Especial Mais Letal da História (American Sniper), bestseller do New York Times.

Trata-se de uma extraordinária autobiografia, escrita na primeira pessoa pelo atirador especial mais letal da História, Chris Kyle, combatente em algumas das batalhas mais importantes das últimas décadas.

Recomendado para si

ViaCatarina Shopping convida-o a sonhar No Dia Mundial do Sonho, o ViaCatarina Shopping relembra a importância de nunca deixarmos de sonhar! Como diria o poeta, “o sonho comanda a vida” e, p...
Grupo Fidelidade doa 36 mil livros a Cabo Verde O Grupo Fidelidade doou a Cabo Verde 36 mil livros, através da sua participada Garantia Seguros, numa cerimónia que se realizou na Biblioteca Nacional...
Espetáculos para toda a família regressam ao Braga Parque Em Setembro regressa ao Braga Parque a programação de espetáculos para toda a família. As artes performativas voltam a estar em destaque no Braga Parq...
A origem do mal, segundo Agualusa «Instantes antes do ataque havia pássaros a cantar entre a folhagem. Se abrisse os olhos veria a terra vermelha e o verde muito vivo do capim. Assim, ...
Filme sobre Snu Abecassis estreia a 7 de março As primeiras imagens do filme sobre Snu Abecassis foram hoje divulgadas com a distribuição do trailer da história desta mulher que “revolucionou” Port...
The Pitch Market começa amanhã em Belém e cria “Cidade do De... Começa já esta quinta-feira, a 4ª edição do The Pitch Market que regressa a Lisboa, até 23 de setembro, com um novo formato e uma nova localização. O ...