Planear = Férias financeiramente felizes!

Author: Share:

O verão aproxima-se e com ele chegam, também, as férias. Certamente que já sabe quais as datas em que irá gozar o merecido descanso, pois o período legal para a marcação terminou em março.

Depois de definidas as datas a pergunta que se impõe é: qual o orçamento disponível para as férias? Só depois de ter esta informação, que resulta do seu plano anual de gastos, é que se deve definir o destino e a duração da viagem. Quero com isto dizer que é o orçamento que condiciona as férias e não são as férias a definir o seu orçamento. Depois comece a procurar propostas.

Invista algum tempo na pesquisa para escolher uma opção com boa relação qualidade/preço. Uma nota importante para a escolha do destino: não se esqueça
de contemplar os gastos locais. Estou a falar de meios de transporte, de refeições de atividades culturais e de lazer, por exemplo. Há locais onde o custo
do nível de vida é muito elevado. Tenha esses fatores em atenção, pois fazem toda a diferença no orçamento. As pesquisas online, nomeadamente nos sites de turismo local e as opiniões de outros viajantes devem ser tidas em conta.

Para a escolha do destino pesquise nos sites das agências de viagens, nos sites que se dedicam à comparação de preços das passagens aéreas (www.momondo.pt e www.rumbo.pt são dois exemplos), diretamente nos sites das companhias aéreas e nos sites que agregam a oferta hoteleira em todo o mundo e apresentam, por vezes, promoções (www.booking.com é dos mais conhecidos), caso tenha decidido ir para um hotel.

Lembre-se que há plataformas de aluguer de casas em todo o mundo (www.homeaway.pt e www.airbnb.pt são dois casos) e até sites para troca de casas (www.trocacasa.com) que permitem o conforto de uma casa e preços mais reduzidos.

Se vai para o estrangeiro considere a hipótese de fazer um seguro de assistência em viagem. Se a reserva for feita através de uma agência de viagens certifique-se se esse serviço está a ser prestado e que coberturas engloba. Lembro que a maioria dos cartões de crédito oferece aos clientes que pagam as viagens com o cartão o seguro de assistência em viagem. Se não for o seu caso, ou se as coberturas que tem não o satisfazem, subscreva um seguro que lhe garanta alguma segurança fora do país.

A oferta é já grande e feita à medida das necessidades do turista. Faça várias simulações nas páginas das seguradoras e veja qual se adequa melhor a si.
Quando definir o plano das férias, defina, também, o montante máximo que pode gastar por dia e cumpra-o à risca, evitando surpresas menos agradáveis no
final das férias. Tão importante como fazer é cumprir o plano.

Defina esse valor com base nas atividades a realizar e mediante a informação que recolheu (museus, meios de transportes, turismo local, guias, etc).
Muito provavelmente nesta altura do ano ainda continua a poupar para alcançar o objetivo férias. Se for o caso, e para entusiasmar toda a família, coloque num local bem visível uma foto do destino selecionado com indicação do montante já poupado e do que ainda falta poupar. Vai ver que é um estímulo para todos. Boas férias!

Susana Albuquerque – Coordenadora de Educação Financeira da ASFAC – Associação de Instituições de Crédito Especializado

Pub

Informação relacionada

Deixar um comentário