João Nicolau de Almeida & Filhos lançam Quinta do Monte Xisto 2014

Author: Share:
joao-nicolau-almeida-filhos-lancam-quinta-do-monte-xisto-2014

Foi com a colheita de 2011 que o vinho Quinta do Monte Xisto teve a sua estreia. Agora, após 40 anos de trabalho e dedicação à Casa Ramos Pinto, João Nicolau de Almeida lança a colheita de 2014 com mais disponibilidade para este projeto que partilha com os seus filhos.

João Nicolau de Almeida, filho de Fernando Nicolau de Almeida, o criador do Barca Velha, e de Maria José Ramos Pinto Rosas, nasce no Porto em 1949 num contexto familiar absolutamente vínico. O destino leva-o a estudar enologia em França (Bordeaux e Dijon), com alguns dos nomes mais relevantes da área como Émile Peynaud, Jean Ribéreau-Gayon, entre outros. Inicia o seu percurso profissional em 1976, e desafiado por José Ramos Pinto Rosas,
então administrador, desenvolve uma série de estudos que iriam revolucionar a abordagem vitivinícola da região do Douro. Todo este trabalho foi realizado não só a pensar na melhoria da qualidade dos vinhos do Porto, mas também no desenvolvimento de vinhos do Douro, abrindo um novo caminho para a região.

Paralelamente, em 1993, João Nicolau de Almeida identificou um local extraordinário para a produção de vinho. Começou a comprar terrenos, pouco a pouco, até formar a atual Quinta do Monte Xisto, situada na Região Demarcada
do Douro, mais concretamente na sub-região do Douro Superior, em Vila Nova de Foz Côa, na margem esquerda do rio Douro.

Tem uma área total de 40ha, 10 de vinha. Sempre foi claro na família que manter a biodiversidade do terroir era fundamental, tanto para a vinha como para a região. “Fazemos parte de um todo e é nesse todo que procuramos integrar o nosso projeto”. Neste sentido, optou-se desde o início pelo modo de produção biológico e biodinâmico.
Um projeto familiar onde se conjugam as perspetivas e conhecimentos técnicos de duas gerações de enólogos.

  • Região: Douro DOC, sub-região Douro Superior
  • Casta: Touriga Nacional (50%), Touriga Francesa (45%) e Sousão (5%)
  • Condução das vinhas: Cordão unilateral e poda tradicional
  • Altitude das vinhas: 200-300m
  • Solo: Xisto
  • Álcool: 15% pH: 3,7 Açúcar residual< 2g/L
  • Produção: 6000 garrafas
  • Vinificação: As uvas foram vindimadas manualmente no início de Setembro e transportadas para a adega em caixas de 20kg. Foram vinificadas em lagares com pisa a pé. A fermentação desenvolveu-se ao longo de 6 dias no lagar com leveduras indígenas. Seguiu-se um estágio de 18 meses em pipas de 600 litros.
  • Nota de Prova: O aroma tem uma concentração de fruta, a potência e a personalidade de um vintage, evidenciando-se ainda os frutos primários relativos a um ano de boa maturação. Todos estes aromas cruzam-se numa sólida amálgama de esteva, rosmaninho, xisto, amoras e framboesas: um vinho do Douro. Na boca, os alicerces do vinho assentam em taninos doces e uma envolvente gordura. Apesar do seu enquadramento de vinho de sol, sente-se uma acidez fina, mineral, revelando uma frescura inesperada. O final é dócil e persistente, carregando um mundo de iguarias de intenso sabor. Toda esta complexidade revela um equilíbrio sedutor e abraça-nos suavemente para uma boa viagem.
  • PVP recomendado no retalho gourmet: 54€.

Informação relacionada

Deixar um comentário