Os Últimos Dias da Humanidade rumam ao Teatro Nacional D. Maria II

Author: Share:

Entre 12 e 22 de janeiro, o Teatro Nacional D. Maria II (TNDMII) acolhe Os Últimos Dias da Humanidade, produção do Teatro Nacional São João (TNSJ) que se estreou com enorme sucesso no Porto em outubro, quando se assinalam cem anos da Primeira Guerra Mundial. O espetáculo parte da obra de Karl Kraus e implicou três anos de pesquisa por parte dos encenadores Nuno Carinhas e Nuno M Cardoso, apoiados na dramaturgia por João Luís Pereira e Pedro Sobrado, que converteram as 209 cenas do texto do dramaturgo alemão na versão agora apresentada.

Os Últimos Dias da Humanidade são um relato documental do imenso material que Karl Kraus compilou durante a Primeira Guerra Mundial, com montagem de citações provenientes, na esmagadora maioria, de fontes da imprensa. O dramaturgo considerava que o espetáculo era impossível de pôr em cena. “Este drama, cuja extensão, medida à escala terrena, daria para preencher uns dez serões, destina-se a ser representado por um teatro do planeta Marte. O público do nosso mundo não teria forças para suportá-lo”, diria Kraus.

A produção do TNSJ conta com mais de duas dezenas de atores que interpretam cerca de 200 personagens. O espetáculo será dividido em três partes – Esta Grande Época (12, 15 e 20 de janeiro), Guerra é Guerra (13, 18 e 21 de janeiro) e A Última noite (14, 19 e 22 de janeiro) – que podem ser vistas isoladamente. A peça conta a progressão cronológica do drama que levaram ao conflito: desde o assassínio do arquiduque Franz Ferdinand, em junho de 1914, ao colapso do Império Austro-Húngaro, em outubro de 1918.

Plateia do Teatro Nacional D. Maria II é o palco da Grande Guerra

Além da encenação, que partilha com Nuno M Cardoso, Nuno Carinhas é responsável pelos figurinos e cenografia de Os Últimos Dias da Humanidade. Tal como no TNSJ, a plateia do TNDMII desaparecerá e dará lugar ao centro da ação do espetáculo, nas suas diferentes fases: desde a paz nas praças vienenses às trincheiras improvisadas do cenário de guerra. A tribuna e as frisas da sala servem de varandins para o espetáculo e evidenciam o olhar dos espectadores para os acontecimentos entre 1914 e 1918, com reflexo na situação atual da Europa.

O preço dos bilhetes de Os Últimos Dias da Humanidade varia entre os cinco e os 17 euros, sendo que há a possibilidade comprar um bilhete conjunto para os três espetáculos por 20 euros. As sessões decorrem quarta-feira, às 19h00, de quinta-feira a sábado, às 21h00, e aos domingos, às 16h00. No dia 15 de janeiro, após o espetáculo, há uma conversa aberta ao público com elenco e encenadores, moderada pela jornalista Maria João Guardão.

Primeira edição integral em português de Os Últimos Dias da Humanidade
No dia 14 de janeiro, às 18h00, decorre, no TNDMII, o lançamento da primeira edição integral em língua portuguesa de Os Últimos Dias da Humanidade, da autoria de António Sousa Ribeiro. Além do autor, a sessão conta com a presença do “germanista” João Barrento, numa sessão moderada por Pedro Sobrado.


ShoppingSpirit Store

Informação relacionada

Deixar um comentário