Google removeu 1.7 mil milhões de anúncios em 2016

Author: Share:

Em 2016, a Google implementou duas medidas para melhorar ainda mais o combate aos chamados anúncios maus. Tornou mais restritivas as suas políticas para proteger ainda melhor os utilizadores de anúncios enganadores e predatórios e outros esquemas e reforçou a tecnologia para detecção e desativação mais precisa e rápida dos chamados “bad ads”.

Só em 2016, a Google eliminou 1.7 mil milhões de anúncios que violaram as políticas de publicidade da Google (mais 50% do que em 2015):

  • Mais de 68 milhões de anúncios removidos por violarem políticas relacionadas com a promoção de produtos de saúde (face a 12,5 milhões em 2015)
  • Mais de 17 milhões de anúncios removidos por promoção de jogo ilegal
  • Perto de 80 milhões de anúncios maus por enganarem e chocarem os utilizadores
  • Mais de 5 milhões de anúncios a empréstimos de curto prazo removidos
  • 112 milhões de anúncios “trick to click” (6 vezes mais do que em 2015)
  • 1.300 contas suspensas por “tabloid cloaking”

Entre Novembro e Dezembro foram analisados 550 websites suspeitos de espalharem conteúdos deturpados entre os utilizadores: acções contra 340 por violação de políticas – deturpação de conteúdos e outras ofensas – e 200 publishers expulsos permanentemente da rede da Google

Uma internet livre e aberta é um recurso vital para as pessoas e negócios de todo o mundo. A publicidade online desempenha um papel importante ao assegurar que as pessoas têm acesso a informação online precisa e de qualidade. Mas os chamados anúncios maus (bad ads) podem arruinar as experiências online de todos nós. Estes anúncios promovem produtos ilegais e ofertas irrealistas. No pior dos casos, podem enganar-nos, levar-nos a partilhar informação pessoal e infectar os nossos dispositivos com software malicioso. Por fim, os maus anúncios representam uma ameaça para os utilizadores, parceiros e para a sustentabilidade da própria Internet.

Através de um conjunto rigoroso de regras que controlam o tipo de anúncios permitidos e não permitidos a Google protege os utilizadores da publicidade enganosa e inapropriada.

 

Informação relacionada

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

eighteen + 10 =