Fátima Vila Maior – Alimentaria&Horexpo quer contribuir para promover a competitividade da economia

Assumindo um novo posicionamento, a Alimentaria&Horexpo apresenta-se mais moderna e como resposta a temas atuais e a tendências que vão surgindo no sector, com o objetivo claro de incentivar a economia portuguesa.

ShoppingSpirit News – A Alimentaria&Horexpo Lisboa surge este ano com um novo posicionamento assente em quatro eixos: Inovação, Saúde, Bem-Estar e Valorização da Produção Nacional. Quer explicar um pouco a nova estratégia, o porquê e os objetivos?

Fátima Vila Maior – A nova estratégia pretende dar resposta às novas necessidades da Indústria, do Consumidor, da Distribuição e do Canal Horeca. Desta forma, pretendemos contribuir para promover a competitividade da economia portuguesa, aumentar a capacidade exportadora e a abertura a novos mercados. Por outro lado, temos como objectivo incentivar a criação de emprego, a promoção de estilos de vida saudáveis, a salvaguarda da qualidade e segurança alimentar, ao mesmo tempo que se promove o combate ao desperdício alimentar. Sentindo estas necessidades, e tendo em conta que a Alimentaria&Horexpo Lisboa é uma referência para toda a cadeia ligada do sector da indústria alimentar, esta edição conta com o apoio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, do Ministério da Saúde e do Ministério de Economia. É um reposicionamento que abrange todos e que pretende chegar mais perto do cidadão comum que, no fundo, é quem compra ou usufrui dos serviços disponibilizados pelas empresas. Com efeito, este novo posicionamento vai permitir trazer à Alimentaria & Horexpo Lisboa temas actuais e da maior importância para todo o sector, possibilitando novas abordagens aos desafios com que as empresas da alimentação, distribuição, restauração e hotelaria estão confrontadas.

ShoppingSpirit News – Mais do que qualquer outra coisa, a feira é um espaço de negócios e a captação de investimento estrangeiro é uma das premissas, sendo o programa de Hosted Buyers uma das formas de o fazer. Quais são as expectativas para esta edição e quais os mercados de aposta?

Fátima Vila Maior – Este é um programa dirigido exclusivamente a profissionais, convidados pela organização, de empresas internacionais, nomeadamente importadores e distribuidores estratégicos de grandes superfícies/supermercados, lojas de
delicatessen e cadeias de hotelaria e restauração. O objetivo é assegurar a presença de profissionais de topo dos sectores presentes na feira, nomeadamente diretores-gerais e directores de compras, assegurando-lhes condições especiais e incentivando a negociação com as empresas expositoras. O programa deve proporcionar um número mínimo de 12 reuniões com expositores do interesse do visitante internacional, um objetivo que tem sido cumprido. Por exemplo, nas últimas edições, o programa Hosted Buyers tem sido composto por cerca de meia centena de compradores de topo, de 20 países diferentes, que realizaram com as empresas expositoras interessadas mais de 1.200 reuniões. O novo posicionamento estratégico da Alimentaria&Horexpo Lisboa levou a organização, relativamente ao programa de Hosted Buyers, a posicionar-se na abordagem a novos mercados e empresas. Grande parte desses compradores internacionais ainda são pouco conhecidos no mercado nacional, possibilitando uma criteriosa selecção face aos novos desafios do sector. Para além dos compradores internacionais convidados, também há profissionais estrangeiros que nos visitam e fazem as suas reuniões com empresas presentes pelos seus próprios meios.

ShoppingSpirit News – Esta captação de investimento também tem a ver com uma articulação com o sector agroindustrial não é verdade?

Fátima Vila Maior – Sim. Mais do que o desenvolvimento apenas do sector agrícola, é fundamental olhar para toda a cadeia agroalimentar, desde a produção à indústria. Num momento em que o sector agroindustrial em Portugal está a revelar um bom desempenho, a aptidão que o mesmo apresenta para atrair e captar investimento externo nunca foi tão vincada. A
Alimentaria&Horexpo Lisboa quer contribuir para esta dinâmica, trazendo investidores estrangeiros para conhecerem as empresas
nacionais, a capacidade produtiva do país e a qualidade da produção nacional. Por outro lado, a feira representa num palco importante para promover o estabelecimento de parcerias que reforcem o crescimento e a competitividade económica de Portugal, estabelecendo sinergias entre sectores ligados à agricultura, como o ambiente, turismo, emprego ou qualificação profissional.

ShoppingSpirit News – Uma das estratégias passa também por uma cada vez maior aproximação ou integração com o sector do Turismo. Quer explicar um bocadinho isto?

Fátima Vila Maior – O turismo é uma área estratégica para o desenvolvimento económico e social do nosso país. Em 2016, por exemplo, o turismo foi mesmo a maior actividade nacional exportadora. Por isso, e para dar continuidade a este trabalho, é preciso dar expressão a Portugal como um destino sustentável, inovador, que valoriza as suas raízes, mas também a inovação e a criatividade. É para esta imagem que a Alimentaria & Horexpo Lisboa quer contribuir, reforçando a imagem de Portugal como um sítio bom de visitar, com produtos de valor acrescentado, que tem preocupação com a proveniência dos produtos, com a saúde e com a sustentabilidade.

ShoppingSpirit News – A feira vai ter, pela primeira vez, o Mais Português Hotel do Mundo. O salão de Paris Equip’Hotel teve na última edição o Studio16 que foi a concepção de um hotel dentro da área de exposição onde os diversos espaços apresentavam as ideias de diversos arquitetos e designers para o que seria o futuro da hotelaria ou dos hotéis. O projecto Mais Português Hotel do Mundo será algo idêntico?

Fátima Vila Maior – A nossa ideia é que o projecto possa ser algo único e que contribua para a qualidade do alojamento nacional, qualidade essa que não pode ser um requisito apenas dos hotéis de 5 estrelas, mas de todos os alojamentos, do mais pequeno hostel ao turismo de habitação. Mas, à semelhança do salão de Paris, também será criada uma área expositiva onde serão recriados vários espaços de uma unidade hoteleira, como os quartos, a recepção ou espaço de refeição. Essa área será criada por um grupo restrito de criativos (arquitectos e designers de interiores com projectos na área da hotelaria e requalificação de alojamento) com o objectivo de sensibilizar para a excelência dos produtos portugueses, a importância do processo criativo e a contratação de profissionais no tratamento dos interiores dos vários sectores turísticos existentes e emergentes no mercado português e internacional.

ShoppingSpirit News – A inovação na área alimentar é algo que está muito presente na actualidade, como é que vai estar representada na feira?

Fátima Vila Maior – Estará representada nos espaços criados, nos eventos paralelos previstos, nas empresas e marcas representadas e, como não podia deixar de ser, na abordagem estratégica desta edição.

ShoppingSpirit News – Finalmente, tendo em conta todas as novidades, todas as alterações, o que é que espera desta edição da Alimentaria&Horexpo?

Fátima Vila Maior – Acreditamos que esta vai ser uma das melhores edições de sempre. Este novo posicionamento vai trazer mais participantes à feira, que pretende ser um verdadeiro instrumento de negócio para as empresas. A nossa previsão aponta para que a Alimentaria&Horexpo Lisboa 2017 receba, ao longo dos seus 3 dias, 25.000 visitantes profissionais e mais de 600 empresas e entidades.

Pub