Olivier reabre com novo conceito de comida “pop”

Author: Share:

A temperatura estava amena e por isso a nova esplanada do recentemente reaberto Olivier estava bastante composta com clientes de diferentes nacionalidades que provaram algumas das novas propostas de inspiração mediterrânica do restaurante situado numa das mais emblemáticas zonas de Lisboa, no AVANI Avenida Liberdade Lisbon Hotel.

O ex-Olivier Avenida apresenta um novo conceito e uma decoração completamente nova para criar um ambiente moderno e exclusivo. Trata-se de um espaço pensado também para reuniões de negócios de clientes apreciadores de constante inovação na confeção dos pratos.

O restaurante posiciona-se como um local trendy, cosmopolita, que reflete o ambiente da capital lisboeta, ideal para um almoço rápido mas sem perder a sofisticação, ou um jantar descontraído.

“Quis recriar um conceito que assenta numa uma nova cultura de comida, a comida “pop”, uma comida de casa, bem-feita, bem confeccionada e a um preço muito acessível. Essas foram as preocupações desta nova ementa, porque o que eu quero é que o Olivier seja é aquilo que sempre foi: um restaurante de hype, pop, para as pessoas que querem vir divertir-se, que querem vir “picar”, comer um hamburguer ou um bife e até queira beber vinhos caros. A carta está adequada para todos os gostos: desde os 30 até aos 3 mil euros, as pessoas podem escolher tudo o que quiserem”, diz Olivier.

“A ideia é que o este seja um restaurante fácil e o restaurante Olivier estava tornar-se um restaurante demasiado clássico. Eu gosto de ter gente de todas as idades, obviamente, mas a minha ideia é ter um DJ, que as pessoas venham beber um copo e aproveitem e possam jantar. É um restaurante para todas as carteiras, a todas as horas, para desfrutar como cada um quiser”, refere ainda.

O conceito de partilha também está bastante patente na carta que tem uma série de entradas – chamadas as duplas – e pratos especialmente concebidos para serem divididos como é o caso das batatas bravas com maionese de morrones, os deliciosos “cornettos” de guacamole, salmão, cavala e tobiko, as empadinhas de galinha, catupiry e tártaro de tomate ou o salmão marinado em beterraba, endro com salada polaca, que pudemos provar.

Aliás, quase toda a carta está concebida para ser partilhada e um dos best-sellers do ex-Olivier Avenida continua presente como a excelente picanha fatiada de Wagyu que é servida em doses de 250gr e de 500gr.

Também os carpaccios frescos e leves, saladas, massas e risotos repletos de novidades como o queijo da ilha, os espargos verdes, ou a trufa preta são novidade nesta carta. Nas massas, destaque para o delicioso linguini com parmesão e trufa preta ralada que fazia parte do menu de degustação concebido para os jornalistas. Um prato aparentemente simples em que a presença da trufa preta eleva o sabor para outro patamar.

Também o novo Carpaccio de Melão teve um papel preponderante na refeição. Excelente para partilhar, pode ser comido ao longo da refeição já que pode servir para limpar o palato e acompanha muito bem a picanha.

O peixe não foi esquecido e o a novidade a destacar é o “Polvo contra o Bacalhau em que o árbitro é o ovo escalfado” que Olivier dize ser “muito leve e adequado ao gosto português.”

O final da refeição foi coroado com a Bomba Branca, um gelado de chocolate branco merengado e frutos vermelhos e um Petit gâteau de chocolate e caramelo com gelado de baunilha de comer e chorar por mais.

Pub

Informação relacionada