Puma e Figc apresentam a nova camisola da Squadra Azzurra

Author: Share:

Para prestar homenagem a Gianluigi Buffon, o guarda-redes irá usar o novo equipamento no jogo com a Macedónia Para homenagear 20 anos de dedicação e paixão, e antecipando a possível presença num 6º Mundial, PUMA FOOTBALL e a FIGC revelaram a nova camisola de Itália para 2018, pelos ombros de Gianluigi Buffon, enquanto revelaram um mural gigante do
guarda-redes feito pelos artistas Kamp Seedorf, nas ruas de Turim.

No jogo entre Itália e Macedónia, o capitão irá vestir o famoso ‘Azzuro’ pela primeira vez na sua carreira. A restante equipa irá vestir a camisola no jogo contra a Albânia a 9 de Outubro.

Carrara, na Toscana, conhecida como a cidade do mármore. Foi aqui, nos Alpes Apuanos, ao lado das pedreiras, que Gianluigi Buffon nasceu, como se estivesse escrito que um dia esta lenda teria o seu nome gravado em pedra.

Gianluigi é como o mármore duro que o viu crescer. Precisou de um tempo para ser polido e se tornar o ícone do futebol que é hoje. Para chegar ao topo, Buffon teve que esperar oito longos anos. E, enquanto algumas pessoas caem, ele tentou manter-se no topo do futebol. Com base nas suas conquistas ano após ano, Mundial atrás de Mundial, pedra após pedra, entra no panteão dos guarda-redes, no qual ficará para sempre. No verão de 2018, poderá ser o primeiro jogador de futebol a participar em seis Mundiais. A somar a isso, o italiano comemorará, no dia 9 de Outubro, o 20º aniversário da sua primeira participação na ‘Squadra Azzurra’. Nas duas últimas décadas, Buffon passou por tudo. O sol de Marselha, a chuva no Brasil,
as Vuvuzelas, as lágrimas de desilusão e as lágrimas de alegria. Conheceu lesões, enfrentou a eliminação nas fases de grupo e provou que é o melhor guarda-redes, levantando a Taça do Mundo de 2006, ano em que ganhou a “Ballon d’Or”. Sim, Buffon
usa uma quarta estrela na camisola que usou 171 vezes. O coração de Gianluigi é azul, a cor da sua nação. O sonho de usar a ‘Maglia Azzurra’ acompanhou-o até agora.

Orgulhosa por ter trabalhado com uma lenda, a PUMA decidiu, com a FIGC, honrar este grande homem. No jogo contra a Macedónia, os seus companheiros de equipa usarão o equipamento alternativo, para que Buffon possa cumprir o seu desejo de vestir azul em campo. Um tributo mais que merecido e nunca visto no futebol. Para celebrar este marco histórico, o 20º aniversário desde o seu primeiro jogo com a ‘Squadra Azzurra’, a PUMA aproveitou o talento de ‘Kamp Seedorf’, um grupo de artistas especializados em graffiti e cultura de futebol, para colocar o nome de Buffon na pedra.

Em cada país onde Gigi jogou/vai jogar no Mundial, nas grandes cidades de Paris, Tóquio, Berlim, Joanesburgo, Rio e Moscovo, foram reveladas grandes pinturas murais que representam Buffon com o icónico azul. Ontem, Gigi revelou o último mural em Turim, no jogo decisivo para se tornar a lenda do futebol a participar em seis mundiais. Na segunda-feira, 9 de Outubro, o resto da equipa terá a oportunidade de usar o novo equipamento em campo contra a Albânia. Com o novo emblema da FIGC, a camisola foi desenhada com referências ao ‘Il Tricolore’ nos punhos da manga e na parte de trás do colarinho. A camisola tem, ainda, a tecnologia de regulação da temperatura evoKNIT desenvolvida pela PUMA, um sistema que regula a humidade e refrigeração, ajudando a criar a temperatura perfeita do corpo. Sem costuras, oferece o melhor em ajuste e
mobilidade para um desempenho perfeito.

Informação relacionada