11 °C Porto, PT
2017-12-17

BIC lança a coleção de isqueiros mais divertida do ano

A marca de isqueiros mais icónica do mundo acaba de lançar a coleção #HASHTAG, composta por oito modelos originais e coloridos, que promete acabar com os “monopólios” de isqueiros “roubados” e apanhar os seus responsáveis.
A nova coleção da BIC dispõe de vários hashtags diferentes, tais como #temdono; #tiraamão; #éparadevolver; #nãomexe; #usaoteu; #compraum; #nãoempresto e #esteémeu.

Segundo a BIC, quase 80% dos seus consumidores compra um isqueiro porque perdeu ou alguém o levou “por engano”. A quem nunca aconteceu? Com a linguagem universal a assumir-se cada vez mais digital, a marca desenvolveu uma linha exclusiva de isqueiros com hashtags especialmente concebidos para começar a “pôr no lugar” os amigos “distraídos” que levam o seu isqueiro “sem querer” em cada encontro para café ou copo.
Assim, de forma a não haver mais “enganos”, a BIC vai promover um passatempo que permite a qualquer seguidor da marca criar o seu próprio hashtag. A partir do dia 11 de outubro, através do link bichashtagcontest.com, os mais originais e criativos hashtags habilitam-se a ser impressos num isqueiro BIC. Os vencedores receberão em casa um isqueiro com o seu hashtag pessoal.

O que são hashtags afinal?

As hashtags são palavras-chave sobre determinado assunto antecedidas pelo símbolo de cardinal #. Funcionam como hiperlinks na Internet pois permitem aos utilizadores pesquisar sobre diversos temas. Ao clicar numa hashtag – já reconhecida como um mecanismo de busca – é possível ter acesso a todos os conteúdos publicados sobre determinado tema ou discussão.

Quem utiliza as hashtags?

Atualmente, o termo hashtag é um dos mais utilizados diariamente pelos jovens, em especial nas rotinas das gerações filhas da tecnologia, os Millenials e a geração Z. Atentos a este facto, também a sociedade, as empresas, e os agentes culturais se transformaram, prestando mais atenção ao domínio virtual e à interação social que decorre online.
A utilização de dispositivos móveis, como smartphones, tablets e portáteis numa base diária transformou os canais de partilha de informação e os fóruns de discussão utilizados tradicionalmente. Agora a comunicação é feita através de teclas, fotografias e vídeos, postados a qualquer momento e acompanhados de legendas e hashtags. Estes permitem definir o tema e servem de motor de busca, possibilitando qualquer utilizador de visualizar conteúdos de pessoas que nunca conheceu pessoalmente.

Assim, a BIC junta-se à comunidade digital através da criação de uma linha de isqueiros irreverente, com estampagem de hashtags engraçados que jogam não só com a linguagem atual assim como com o facto de o isqueiro ser um dos objetos mais perdidos e roubados no mundo.