Quinta de S. José apresenta as suas novas colheitas

Author: Share:

A Quinta de S. José, localizada no coração do Douro em Ervedosa, acaba de apresentar as novas colheitas dos seus vinhos das gamas Flor de S. José, com a colheita 2016, e Quinta de S. José, com a colheita de 2015. Este projeto familiar que remonta às origens da Dona Antónia Ferreira, pertence ao descentente da icónica Ferreirinha, o enólogo e produtor João Brito e Cunha e à sua mulher Sofia. Os vinhos da Quinta de S. José refletem a sua paixão pelo Douro e pelo rigor, respeitando a natureza e a identidade de um Terroir muito particular (onde se encontra a Qta de S.Jose e a Qta de Roriz) devido à existencia de Minas de Estanho hà muitos anos.

Com uma localização excecional, na margem esquerda do rio Douro e geograficamente entre o Pinhão e o Tua, a Quinta de S. José conta com uma extensão de vinha de 10 hectares que dão origem às diversas referências que constituem o seu portefólio. Em pleno Vale do Douro – Património Mundial da Humanidade – a quinta conta com uma forte inclinação do terreno, onde estão plantadas várias parcelas de vinha a diferentes altitudes, um solo bastante xistoso com vestígios de estanho e uma exposição a norte. É a conjugação destes fatores aliados à paixão da família pelo Douro e pelo vinho que marcam os vinhos que produzem.

O Quinta de S. José tinto, 2015 é um blend de castas da região – Touriga Franca (45%); Touriga Nacional (55%) e Tinta Roriz (5%). Provem das vinhas e parcelas da Quinta de S. José com maior altitude, entre os 250-300 metros.

Já o monocasta Quinta de S. José Touriga Nacional, tinto, 2015 traduz todo o potencial da Touriga Nacional, uma das mais nobres castas nacionais que, conjugada com o terroir muito particular da Quinta de S. José, dá um vinho com um perfil bem diferente, mais discreto, muito fresco e distinto.

O Quinta de S. José Reserva tinto, 2015 é um vinho de lote – (40%) das melhores parcelas de Touriga Nacional, dando frescura e vivacidade ao lote final, lotado com uma parcela de vinhas velhas com aproximadamente 50 anos (60%), contribuindo para dar complexidade e profundidade ao vinho.

O vinho Quinta de S. José Grande Reserva tinto, 2015 provêm da parcela de vinha mais velha da Quinta, com uma altitude entre os 100 e os 150 metros, feito totalmente em lagar, resultando num vinho cheio de carácter, muito elegante, distinto e complexo, profundo e muito persistente.

Os vinhos da gama Flor de S. José branco e Reserva 2016 são provenientes das zonas mais altas do Douro (altitude entre os 450 e 500 metros) permitindo uma boa amplitude térmica. Estas condições são favoráveis para uma maturação lenta de forma a preservar os aromas da casta, a sua frescura e acidez. O Flor de S. José branco 2016 é produzido com base em diferentes castas – Viosinho (30%), Rabigato (30%) e Gouveio (40%)- e já o Reserva branco 2016 provem de vinhas velhas com predominância de Rabigato e Gouveio.
As duas gamas de vinhos durienses fazem parte do portefólio da Quinta de S. José que inclui ainda o S.J. Vintage 2014, um vinho do Porto exuberante, com uma expressão distinta do terroir da Quinta de S. José.

Pub

Informação relacionada