Cinco mitos sobre a água no duche

Author: Share:

Tomar banho é, para muitos, o momento mais relaxante do dia. É, também, um hábito diário que levanta muitas questões. Perguntas sobre o consumo excessivo de água no duche ou no banho são comuns. E também existem muitas crenças erróneas em torno do duche, que acabam por ser criadas. A hansgrohe, marca alemã de torneiras e soluções para casa de banho, desvenda cinco mitos sobre a água associados a este momento de higiene.

Mito 1: Terminar o duche com água gelada reafirma a pele

Do ponto de vista dermatológico, a água fria não tem qualquer efeito. No entanto, em termos de circulação sanguínea, a repentina mudança para água fria favorece a circulação e pode ser benéfico para a prevenção de patologias como varizes e celulite. Adicionalmente, a água fria fecha a fibra do cabelo, produzindo um maior brilho. Para os amantes de banhos frios, com a tecnologia CoolStart da hansgrohe é possível controlar o chuveiro para que apenas corra água fria, quando ajustado para a posição central ou alcançar a temperatura ideal movendo a alavanca para a esquerda, enchendo lentamente a bomba de circulação. Com esta tecnologia a bomba de circulação não se enche desnecessariamente de água quente, permitindo um aumento da temperatura gradual e também uma poupança de energia.

Mito 2: Subir a temperatura da água no inverno é ideal para combater o frio

A água muito quente não só pode secar a pele, privando-a dos seus óleos hidratantes naturais e deixando-a seca e sensível, como também pode danificar os fios de cabelo, deixando-os sem brilho. O ideal é tomar banho com água morna (entre 25ºC-30ºC) para evitar a secura da pele e ajudar à melhoria da circulação sanguínea. O termostato Ecostat Comfort da hansgrohe possui uma tecnologia que permite selecionar com precisão a temperatura pretendida e evitar que a água alcance temperaturas demasiado elevadas. Para além disso, com a tecnologia Select da hansgrohe, é possível controlar os diferentes pontos de saída de água intuitivamente, com apenas o pressionar de um botão.

Mito 3: É melhor tomar banho de manhã do que à noite

Não há um benefício associado entre tomar banho de manhã ou à noite. Porém, em 2016, um estudo de Harvard afirmou que o banho de manhã desperta a nossa criatividade e à noite diminui o nível de cortisol, ou seja, o nosso stress. Se o objetivo for relaxar depois de um dia de trabalho intenso, com a tecnologia AirPower da hansgrohe, o duche converte-se numa sessão de relaxamento. O ar é aspirado através da ampla superfície do banho e depois misturado com a água que entra, sendo que, para cada litro de água, são adicionados três litros de ar. Ao ser feita uma mistura com o ar, as gotas tornam-se mais volumosas, leves e macias, envolvendo o corpo e criando uma sensação de bem-estar. Além disso, pode disfrutar de uma massagem usando os modelos multijacto, para um duche ainda mais relaxante.

Mito 4: Tomar banho com água calcária faz mal à saúde

A água calcária, também denominada água dura, pelos níveis elevados de cálcio e magnésio, não é nociva para a saúde. No entanto, esta água deposita-se nos chuveiros e cria resíduos que os danificam. A tecnologia QuickClean da hansgrohe, tecnologia de anti calcificação, permite que estes resíduos desapareçam num instante. Equipados com crivos flexíveis de silicone, é feita uma limpeza rápida da sujidade acumulada, para uma maior durabilidade e melhor funcionamento dos produtos.

Mito 5: Tomar um duche gasta a mesma quantidade de água que um banho de imersão

Mito. Tudo depende do tempo que se demora a tomar banho e da forma como o faz, o que faz com que o duche nem sempre possa ser a opção mais económica. Claro que será sempre mais económico optar por duches rápidos em vez de um banho de imersão, pois num duche de cinco minutos gasta-se apenas um terço da água que se gastaria num banho de imersão. Este gasto pode ser ainda mais economizado com a tecnologia de poupança de água EcoSmart da hansgrohe, a tecnologia que reduz o fluxo de água a nove litros por minuto, permitindo poupar bastante água face a um chuveiro convencional. Esta tecnologia permite um consumo de água diário reduzido até 60%, através de um aparelho de precisão que reage de forma flexível à pressão da água e regula convenientemente a vazão. Se a pressão for alta, o anel diminui a abertura de passagem; se for baixa, aumenta a abertura.

Informação relacionada