Epson investe 120 milhões de euros em Innovation Centre

Author: Share:

A Epson, empresa tecnológica líder a nível mundial, vai investir aproximadamente 120 milhões de euros na construção de um novo edifício, o Innovation Centre Building B, no campus de Hirooka, na cidade de Shiojiri, no Japão. As novas instalações incluem uma fábrica para o desenvolvimento de protótipos e sistemas de impressão comercial e industrial de grande escala, assim como um laboratório de testes para a impressão têxtil digital. Este investimento faz parte dos planos de expansão a médio prazo da divisão de soluções de impressão da Epson.

O Innovation Centre Building B terá uma área total de 37.650 m². No primeiro piso, será instalada a fábrica e o laboratório de testes, enquanto o segundo e terceiro pisos serão destinados às zonas de escritório. O início da construção está previsto para o verão de 2018 e espera-se que, em março de 2020, a atividade no edifício esteja já em curso. A Epson pretende que este novo edifício venha reforçar as capacidades da área de Investigação & Desenvolvimento da empresa, assim como a sua tecnologia de produção no âmbito da impressão comercial e industrial. A empresa espera, ainda, beneficiar de uma maior eficiência operacional, ao colocar todos os departamentos relevantes no mesmo espaço.

O campus de Hirooka trabalha em estreita colaboração com as sedes de Produção da Epson espalhadas pelo mundo, uma vez que é neste local que se encontra o centro de I&D e Produção para os principais dispositivos utilizados na divisão de soluções de impressão, assim como o centro de planeamento e design de impressoras a jato de tinta. Com a construção do novo edifício, a empresa irá potenciar o trabalho colaborativo, com o objetivo de tirar o máximo partido da capacidade de produção do grupo.

A empresa deu já início à construção de uma nova fábrica nas instalações de Hirooka, onde serão produzidas as inovadoras cabeças de impressão PrecisionCore. A fábrica deverá estar concluída na primeira metade de 2018.

A impressão comercial e industrial foi definida pela Epson como uma área de negócio chave na sua visão corporativa de médio-longo prazo, Epson 25, e o Innovation Centre Building B permitirá dar resposta à expansão da marca nalguns mercados prioritários. No mercado da sinalética, por exemplo, a Epson vai expandir e atualizar a sua gama de impressoras, para que ofereçam uma imagem de qualidade superior para todo o tipo de sinalética interior e exterior. Já no mercado da impressão têxtil digital, a empresa prevê uma rápida expansão, uma vez que, para além de terem um impacto ambiental relativamente reduzido, os sistemas digitais oferecem aos negócios de impressão a possibilidade de desenvolverem rapidamente trabalhos de tiragem pequena.

Pub

Informação relacionada