Mercado de Campo Ourique celebra 4º aniversário

Author: Share:

No fim-de-semana de 24, 25 e 26 de novembro o Mercado de Campo de Ourique vai estar em festa. Cuca Roseta é a cabeça de cartaz dos festejos com um concerto gratuito na noite de sábado.

Para o fim-de-semana de 24, 25 e 26 de novembro, o Mercado de Campo de Ourique preparou uma agenda repleta de animação e muita música. A fadista Cuca Roseta é a cabeça de cartaz destes festejos, com uma atuação prevista para o dia 25 de novembro, pelas 22h00. Bruno Meyners, Dj Martim Torres e Blues & Swing Trio também vão passar pelo palco das celebrações do mercado. A entrada é gratuita nos três dias.

São 4 anos de inovação mais 79 de história, num total de 83 anos de existência que fazem do Mercado de Campo de Ourique o mercado mais tradicional de Lisboa. Inaugurado em abril de 1934, o Mercado de Campo de Ourique sofreu uma renovação e abriu portas para o futuro, em 2013. Trouxe novos conceitos, uma praça de restauração bem no centro do mercado, mas deixou-se ficar rodeado de história e de tradição.

“Conseguimos o casamento perfeito entre modernidade e tradição, com as bancas de fruta, de legumes, os talhos, bancas de peixe, congelados e muito mais. Ao fim de quatro anos, temos noção de que, o que foi feito neste mercado, não é feito muito facilmente noutros mercados pelo mundo. Temos várias gerações a conviver em harmonia, a complementar-se, por isso, só temos de agradecer a quem nos recebeu e à nossa equipa pelo ótimo trabalho que têm vindo a desenvolver em conjunto”, diz Diogo Sousa Coutinho, CEO do Grupoo SC, que gere o Mercado de Campo de Ourique.

Aurora tem 73 anos, conhece o caminho para o mercado desde os 12 anos, quando a tia, que já aqui vendia, a trouxe de Trás-os-Montes para a cidade. “Sou como uma herança nas famílias dos meus fregueses, passo de geração em geração”, diz Aurora, à frente da banca de frutas sempre com um sorriso no rosto e orgulho no seu mercado.

Fernanda costuma dizer que está no mercado desde que nasceu. “A minha mãe teve-me aqui, trazia-me embrulhada no xaile a mamar ao peito”, conta. Começou por vender alhos e limões com os irmãos, eram 12 irmãos, e os fregueses compravam à vez a cada um. Há 44 anos que vende flores no Mercado de Campo de Ourique e apregoa “à antiga!”. “Sabe como se apregoa o manjerico? É regaaar e pôoor ao luar! E os cravos? – Ó menina, quer cravos? Ó menina, quer flores? É assim que apregoo”.

A São está a vender congelados no Mercado de Campo de Ourique há 25 anos. “Tenho clientes desde a primeira hora que entrei aqui no mercado, mas tenho ganho muitas clientes novas. Também pela qualidade dos meus produtos, mas a renovação ajudou muito. Tenho muitas clientes que nunca tinham entrado no mercado antes da renovação”, explica. Conceição fala-nos também da necessidade de adaptação aos novos tempos. “Os horários antigos do mercado já não chegam, as pessoas agora trabalham, não conseguem vir ao mercado só de manhã. Antigamente, as senhoras ou estavam em casa ou tinham empregada, agora é diferente. Por isso, tive de me adaptar e abrir à tarde”.

António, comerciante de peixe fresco no Mercado de Campo de Ourique há 24 anos, fez o mesmo. Vende de manhã e depois abre novamente entre as 17h00 e as 20h00. “Muitas pessoas não podiam vir de manhã. Assim, saem do trabalho, vão buscar os miúdos à escola, e passam por aqui para comprar um peixinho para o jantar”, conta. “Desde a renovação, há muito mais afluência de pessoas ao mercado, caras novas que antigamente não vinham ao mercado porque não fazia parte do seu roteiro. Agora, vêm por causa das tasquinhas e sempre passam por aqui”.

João está no mercado há pouco tempo, abriu um novo talho em outubro, mas está no negócio das carnes há mais de 30 anos. Diz que o talho também fica aberto até às 20h00 para que “os casais novos possam vir comprar o jantar antes de irem para casa”. “Há muitas pessoas com uma certa idade, mas vejo muita juventude aqui e eles apreciam mais as carnes brancas”, acrescenta. Diz que de tudo o que mais tem vendido são os preparados, as espetadas, as perninhas de frango recheadas, as almondegas de peru ou os legumes (cogumelos, pimentos e beringela) recheados. “É só chegar a casa e meter no forno. Até dá para ir ao Facebook enquanto esperam”, diz entre gargalhadas.

Para Diogo Sousa Coutinho é muito importante mostrar o lado destes protagonistas que mantêm viva a alma do Mercado de Campo de Ourique e lhe conferem a identidade que tem ainda hoje. “Nós dizemos que fazemos 4 anos, mas não são 4 anos. São 83 e não queremos esquecer isso! Queremos que estas pessoas continuem no mercado connosco. Não queremos que isto morra!”, acrescenta. Por isso, deixa o convite a todos os visitantes: “Venham festejar connosco, desfrutem da nossa praça de restauração, mas visitem também todas as bancas em redor e fiquem a conhecer estas pessoas maravilhosas que partilham o mercado connosco”.

AGENDA DE ANIVERSÁRIO
Bruno Meyners: 24 de novembro – 21h30
Cuca Roseta – 25 de novembro – 22h00
DJ Martim Torres – 25 de novembro – 23h00
Blues & Swing Trio – 26 de novembro – 20h30

Pub

Informação relacionada