Home | Serviços Vários | Estudos | Pais portugueses entre os mais generosos da Europa

Pais portugueses entre os mais generosos da Europa

20,7% prevê um orçamento de mais de 150€ para os presentes das crianças.  Maioria das famílias (45,2%) conta oferecer entre 5 a 10 presentes, em total, por criança.  87,8% prefere fazer as compras em lojas especializadas para crianças. 53,1% dos pais portugueses preocupados em escolher os presentes mais convenientes para os seus filhos, independentemente do que estes peçam.

Segundo um estudo sociológico divulgado pela Imaginarium, empresa espanhola especializada no mundo da infância, os pais portugueses estão entre os mais generosos da Europa: 20,7% conta com um orçamento de mais de 150€ para os presentes das crianças, contra 16,1% dos espanhóis, 14,1% dos alemães e 12,3% dos italianos. Realizado em cinco países e abrangendo 15.000 famílias, o estudo da Imaginarium compara os hábitos de consumo de brinquedos em Espanha, Portugal, Itália, Alemanha e México.

De acordo com o estudo, a maioria dos pais portugueses (28%) não tem definido com anterioridade qual o orçamento que destinará às compras dos presentes das crianças, embora 27% pense gastar entre 50 e 100 euros (contra 28,5% dos espanhóis e 32,3% dos alemães). Os italianos são os mais comedidos com os seus filhos: 29,6% pensa gastar entre 50 a 100 euros com os presentes das crianças (contra 20,8% dos espanhóis, 24,1% dos portugueses e 22,1% dos alemães).

Em média, as crianças europeias recebem em total, entre 5 e 10 presentes de Natal: 45,2% dos portugueses, 51,4% dos italianos, 53,7% dos espanhóis e 51% dos alemães situam-se nesta faixa. O estudo revela que os alemães concentram o número de presentes que oferecem às crianças: 33,8% das crianças alemãs recebem entre 1 e 5 presentes (contra 16,6% dos portugueses, 26,6% dos espanhóis e 20,9% dos italianos) e apenas 2,5% recebe mais de 15 presentes (contra 12,5% dos portugueses, 3,6% dos espanhóis e 8% dos italianos).

Os presentes, em família Segundo o estudo, os europeus distribuem a compra dos presentes com outros familiares: 56% dos espanhóis, 42,8% dos portugueses e 33,8% dos italianos e 32,7% dos alemães afirmam dividir a compra dos presentes pelos membros da família. Em média, nestes países apenas 8,6% dos pais prefere comprar todos os presentes para oferecer às crianças.

O estudo revela que as crianças portuguesas são as que recebem os presentes mais cedo: em Portugal, 64,5% das famílias troca os presentes na véspera de Natal, e 27,6% no dia de Natal. A esmagadora maioria dos italianos (88,8%) e alemães (91,4%) escolhe o dia 25 de Dezembro para dar os presentes. Já os espanhóis reservam tradicionalmente a troca de presentes para o Dia de Reis, com 71,8% a fazê-lo neste dia, e apenas 16,4% a escolher o dia de Natal para dar os presentes.

A maioria dos Europeus faz as suas compras antecipadamente, cerca de um mês antes do Natal. Italianos e espanhóis são os menos organizados: 5,9% dos italianos e 5,4% dos espanhóis declaram fazer as suas compras no último momento.

Segundo o estudo, os pais portugueses são os que menos se deixam influenciar pelos desejos dos seus filhos: a maioria (53,1%) oferece às crianças o que considera mais conveniente, independentemente dos pedidos das crianças, e 16,6% compra o que os filhos pedem nas suas cartas, se os brinquedos forem adequados. Os pais italianos são os que mais concordam com os pedidos dos seus filhos: 41,6% oferece às crianças o que pedem nas cartas, se forem brinquedos adequados.

O estudo revela que a maioria dos pais portugueses prefere comprar os brinquedos em lojas especializadas: 87,8% fá-lo em lojas para crianças, 11,1% em grandes armazéns e apenas 1% na Internet. Os pais espanhóis também optam pelas lojas especializadas (78,7%) embora os grandes armazéns assumam um peso importante (19,1%). Os alemães são os pais mais marcadamente 2.0: 54,8% faz as suas compras online.

A segurança e a qualidade dos brinquedos continuam a estar entre as preocupações principais dos pais europeus: 77,3% dos pais portugueses, 86,6% dos espanhóis e 82,7% dos italianos afirma ter sempre em conta as normas da União Europeia no momento de comprar os brinquedos.

Uma percentagem importante de pais alemães (39,8%) declara que a atenção prestada a estes requisitos varia em função do produto.

Check Also

Cuca Roseta e Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras em concerto solidário

O primeiro “Concerto pela Paz” em Portugal a favor da Scholas Occurrentes, fundação mundial sem …