Home | Serviços Vários | Estudos | Mobilidade aumenta produtividade laboral em 16%

Mobilidade aumenta produtividade laboral em 16%

Empresas que têm vindo a apostar no uso de dispositivos móveis comprovam benefícios: para além do aumento de produtividade em 16% – que representa uma poupança de 6.4 horas semanais, o equivalente a 320 horas ou 41 dias de trabalho por ano –, a criatividade dos colaboradores registou um acréscimo de 18%, a satisfação 23% e a lealdade à
empresa 21%. Fatores que contribuem em larga escala para o sucesso de qualquer negócio.

A ascensão da geração Mobile (#GenMobile) deu o mote à edição deste ano que se realizou em Portugal e que analisou e debateu as diferenças entre mercados ocidentais e orientais.

De acordo com o relatório “Mobility, Performance and Engagement” do Economist Intelligence Unit (EIU) e Aruba, uma empresa Hewlett Packard Enterprise, que contou com a auto-avaliação de 1865 respostas, os colaboradores de países ocidentais como Estados Unidos, Alemanha e Reino Único são mais felizes, leais e produtivos no trabalho do que os
colaboradores de países orientais, como o Japão ou Singapura.

Nesta Conferência foram identificadas algumas tendências-chave que ajudam a compreender a #GenMobile e a forma como as empresas estão a responder aos desafios:

  • Captação de talento: 40% afirma que nunca trabalharia para uma empresa que não permitisse usar os seus próprios dispositivos móveis para o trabalho.
  • Produtividade: 49% acredita ser mais produtivo a trabalhar a partir de casa.
  • Partilha: 42% das empresas aposta no uso de ferramentas colaborativas (Slack, Gchat) para promover a produtividade e satisfação.
  • Conetividade: 31% oferece apps que promovem a comunicação móvel das atividades diárias de trabalho entre colaboradores.
  • Acessibilidade: 54% das empresas fornece acesso à rede da empresa a partir de qualquer dispositivo móvel.

Além de melhoria dos níveis de produtividade, satisfação e lealdade, estas práticas também apontando para um melhor equilíbrio entre vida profissional.

“As empresas dependem de forma direta do talento dos seus colaboradores e é por isso que a aposta na mobilidade defendida pela #GenMobile tem que ser uma realidade. É preciso garantir a retenção dos melhores e a melhor produtividade possível. Mesmo que para isso tenha que haver ajustes nos métodos de trabalho, os benefícios a longo prazo virão. Há que apostar na evolução da oferta para garantir que a concorrência não vence no processo de recruta dos melhores”, defende Fernando Teixeira, HPE Aruba, Portugal Country Manager.

Check Also

Consumo em Portugal: Portugal dobra média de países mais próximos

Volumes e efeito-preço impulsionam crescimento nos BGCPortugal é 6º no crescimento em valor do consumo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.