LIDEL lança “Manual de Relações Laborais”

Author: Share:
lidel-lanca-manual-relacoes-laborais

lidel-lanca-manual-relacoes-laborais_1A LIDEL apresenta o seu novo livro na área da gestão “Manual de Relações Laborais”, da autoria de António Damasceno Correia, Mestre em Políticas e Gestão de Recursos Humanos.

Com o passar dos anos tornou-se cada vez mais imperativo equilibrar a “balança” no que diz respeito às estratificações hierárquicas dentro de uma empresa. O modo como os empregadores e trabalhadores exigem, e consequentemente defendem os seus interesses, mudou radicalmente e a harmonia é maioritariamente conseguida através de leis e contratos de trabalho, que exibem os direitos e deveres de ambas as partes.

Deste modo as relações laborais, definidas de igual modo como vínculos de trabalho, são controladas e arbitradas por várias entidades de modo a proporcionar a consonância quando existe um conflito entre entidade e trabalhador.

Organizado em três partes e dividido em sete capítulos e subcapítulos, o livro “Manual de Relações Laborais” pretende, de forma clara e pormenorizada, identificar o importante papel da concertação social assim como diferenciar os vários sujeitos que participam na área, nomeadamente o Governo e Delegados Sindicais.

Englobando no seu conteúdo as várias modalidades de intervenção social e os seus interlocutores laborais, essenciais à gestão de conflitos, a nova obra da editora é destinada essencialmente a alunos de Gestão de Recursos Humanos, Direito e Empresas e visa contribuir para um melhoramento das relações entre empregadores e colaboradores, reforçando a noção de justiça, fundamental para que exista um ambiente favorável à produtividade e bem-estar laboral.

Através de noções genéricas e específicas da área, este livro possibilita assim a aquisição de conhecimentos cruciais ao nível dos direitos individuais e coletivos de trabalho, e respetivos instrumentos de regulamentação, incutindo sensibilidade à temática da gestão de conflitos.

Principais conteúdos:

• Conceitos básicos;
• Os sindicatos;
• Associativismo dos empregadores;
• A comissão de trabalhadores;
• A Administração Pública;
• A Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Informação relacionada

Deixar um comentário