Técnica “Direct” de transplante capilar da DHI chegou a Lisboa

Depois de ter aberto no Porto, a DHI Global Medical Group, empresa que se apresenta como líder mundial na área dos transplantes capilares, acaba de abrir um espaço em Lisboa, onde se podem realizar sessões de tratamento capilar através da técnica de transplante “Direct”.

Segundo Pedro Oliveira, CEO da Attica Clinic, empresa que detém a DHI Global Medical Group em Portugal, “dado o crescimento que temos vindo a registar em Portugal, desde 2012, a mudança para novas instalações tornou-se imperativa. No edifício da Clínica Maló, em Lisboa, oferecemos agora aos nossos clientes um novo espaço onde são realizados os tratamentos de transplante capilar por equipas médicas credenciadas, com toda a segurança e conforto”, explica.

Mais de 200 mil pessoas já experimentaram a técnica de transplante capilar lançada pela DHI, que garante um resultado 100% natural, máxima densidade no cabelo e maior taxa de sobrevivência folicular (97%). A DHI Global Medical Group foi pioneira no desenvolvimento e utilização da técnica “Direct”, que assegura, de uma forma minimamente invasiva e com toda a segurança, resultados 100% naturais.


Pub

O tratamento consiste na extração dos folículos de cabelo, um por um, que são imediatamente colocados com o injetor patenteado DHI. A extração e o implante são realizadas em 7 segundos num único procedimento – os folículos são injetados no couro cabeludo sem necessidade de orifícios prévios. Esta técnica de implante capilar é reconhecida como a menos invasiva do mercado, utilizando instrumentos de calibre extra reduzido o que permite ao médico o controle total da profundidade, direção e ângulo de cada folículo piloso, minimizando o trauma associado e proporcionando um resultado natural.

A técnica “Direct”, associada ao nível de especialização dos seus médicos, permite também utilizar folículos de outras zonas do corpo (barba e peito) para restaurar os folículos da cabeça, assim como utilizar folículos da cabeça para restaurar outras zonas do corpo, como é o caso da barba, cujo uso, segundo Pedro Oliveira “é uma tendência e por isso muitos homens nos procuram para fazer transplantes capilares nessa zona do rosto. Em Portugal já fizemos inúmeros destes tratamentos, todos com enorme êxito”, concluiu o responsável.

Artigos relacionados