13 °C Lisbon, PT
2019-03-20

Como responder aos E-Shopers de alta tecnologia no natal

Com a previsão do grande crescimento das compras de High-Tech durante a época de Natal, a UPS acaba de lançar o estudo 2016 UPS How To Click with High-Tech Online Shoppers, que vem ajudar os retalhistas a navegar através do mercado norte-americano dos tech-savvy e tech lovers, fornecendo importantes insights sobre como aumentar o número de consumidores.

De acordo com a Consumer Technology Association (CTA), 68% dos consumidores norte-americanos – o que corresponde a cerca de 170 milhões de pessoas, planeia comprar produtos tecnológicos para oferecer no Natal.

Em 2016, os consumidores de alta tecnologia fizeram mais compras através dos seus smartphones do que aqueles que compraram produtos não-tecnológicos – representando 42% e 27% respetivamente. A mesma situação se passa no que diz respeito às redes sociais, uma vez que os consumidores de High-Tech são grandes utilizadores destas plataformas, sendo que 42% admitem seguir os canais e perfis online dos retalhistas. Veja-se que 37% deste grupo de consumidores refere que as redes sociais influenciam as suas compras e 25% já fazem compras através de websites de social media.

Pub

No entanto, apesar de os consumidores de High-Tech já fazerem um grande número de compras online, 46% das suas compras ainda são feitas em lojas e 58% preferem fazer os retornos e devoluções numa loja.

“Estes consumidores têm comportamentos de compra distintos e os retalhistas precisam de analisar quais são as suas motivações e influências que os levam a tomar determinadas decisões durante toda a sua experiência de compra, desde a pré-compra até à compra, entrega e devolução”, afirma David Roegge, diretor de Marketing para o segmento do High-Tech da UPS. “Este grupo de consumidores possui um grande poder de compra durante a época do Natal. Desta forma, é muito importante perceber o que os faz clicar.”

O estudo 2016 UPS How to Click with High-Tech Online Shoppers revela o que os e-shoppers de alta tecnologia procuram durante a sua experiência de compra. Os resultados, que demonstram uma relação de semelhança entre estes consumidores e a indústria de High-Tech, são:
– Hiperconectados: Sempre online, são grandes utilizadores do mobile e das redes sociais durante a experiência de compra.
– Exploradores: Procuram constantemente um maior poder de escolha, conveniência e promoções, e dirigem a sua atenção a múltiplas fontes de informação na tomada da decisão de compra.
– Convenience-centric (focados na conveniência): Tomam a loja como parte da experiência de compra e procuram uma experiência facilitada de devolução e opções de entrega convenientes.

“Oferecer uma experiência otimizada em todos os canais, capacitar os consumidores com informações, procurar formas de agregar valor através de recomendações, acordos e promoções, providenciar opções convenientes desde a pré-compra à entrega e devolução – são ações que ajudarão os retalhistas a responder da melhor forma possível aos consumidores de High-Tech”, refere Roegge. “A UPS tem à disposição dos retalhistas uma ampla gama de serviços, capazes de apoiarem empresas de tecnologia de todas as dimensões a oferecerem aos seus clientes uma experiência de compra melhorada.”

Os consumidores de alta tecnologia podem tirar de vários serviços da UPS, tais como: o UPS My Choice, que permite total controlo sobre quando e onde recebem as suas encomendas de produtos de High-Tech, tendo mais de 30 milhões de membros em todo o mundo; o Follow My Delivery, com informações relativas ao progresso da entrega em tempo real sobre envios críticos, de alta tecnologia e com grande valor acrescentado, permitindo que o cliente faça alterações; e a rede UPS Access Point, que inclui mais de 25 mil locais de entrega alternativos e convenientes, em todo o mundo.

Outros dos resultados do estudo incluem:
– Fontes de informação: As três principais fontes de informação que influenciam os consumidores de High-Tech são os locais de compra, as classificações de outros clientes e motores de busca. Quando comparados com consumidores de produtos não-tecnológicos, estes consumidores utilizam a publicidade mobile, a social media e os websites de comparação de preços com mais frequência.
– Análise de outros consumidores: Este grupo de consumidores consideram as classificações e reviews de outros consumidores mais importantes do que os consumidores de produtos não-tecnológicos – 61% face a 55%, respetivamente.
– Recomendações e promoções: Os consumidores de High-Tech são mais influenciados por emails com recomendações de outros consumidores, posts em redes sociais e mensagens de texto com promoções, quando comparados aos consumidores de produtos não-tecnológicos.
– Preferências de entrega: 39% dos consumidores de alta tecnologia preferem locais de entrega alternativos; este número desce para 31%, quando se refere aos consumidores de produtos não-tecnologias.

Recomendado para si

App Rota dos Marqueses para descobrir Grande Lisboa e Região Oeste Nova App gratuita para descobrir região da Grande Lisboa e Oeste, com partida ou chegada a Mafra, lançada pela Universidade dos Valores. As melhores ...
Huawei Mate X recebe o primeiro certificado CE 5G do mundo O Huawei Mate X recebe o primeiro certificado CE 5G do mundo concedido pela TÜV Rheinland, líder global em serviços de certificação independentes, o ...
Santogal BMW investe 3,5 milhões de euros em novas instalações A Santogal BMW acaba de inaugurar as suas novas instalações em Alfragide. Com o objetivo de se tornar num local único e diferenciador no mercado auto...
Google lança Android Training Program em Portugal A Google apresentou hoje o Android Training Program em Portugal, um programa pioneiro na Europa que visa formar 3000 portugueses em programação Andro...
Hackers intercetam códigos via SMS enviados por bancos para roubar con... Nos últimos anos, o conceito de autenticação em dois estágios (2FA) implementou-se de forma massiva, contudo ainda há muito por fazer em vários sector...
LEXUS regressa às passerelles A aposta Lexus nesta área é recente, mas muito em linha com o que já vem fazendo em segmentos como a arte, o design e a inovação. Esta é a segunda ve...