Home | Alimentação e bebidas | Quinta de Cidrô Pinot Noir tinto 2010: um vinho com aroma internacional

Quinta de Cidrô Pinot Noir tinto 2010: um vinho com aroma internacional

A Real Companhia Velha (RCV) tem na sua Quinta de Cidrô aquele que poderá ser considerado o expoente máximo da “Viticultura Moderna”. Ali convivem em perfeita sintonia as mais nobres castas internacionais com as tradicionais castas da região. Deste trabalho chega agora o ‘Quinta de Cidrô Pinot Noir tinto 2010’, um vinho delicado a exprimir a subtileza natural da casta.

A casta Pinot Noir foi um verdadeiro desafio para o terroir duriense. O vinho que dela resulta expressa o grande investimento e trabalho realizado pela RCV. A Quinta de Cidrô transformou-se num modelo de experimentação vitivinícola para toda a região. Numa terra virgem foi usada tecnologia de ponta para plantar as melhores castas, ao longo de uma área que excede os 150 hectares de vinha. Desde o início da produção que é constante a qualidade superior dos seus vinhos.

Para obter um ‘Quinta de Cidrô Pinot Noir’ é feita uma cuidadosa selecção de uvas de forma a colher as melhores de entre os diferentes níveis de maturação e produção, procurando estabelecer elevados parâmetros qualitativos e maximizar toda a expressão varietal em termos de acidez e carácter. Parte das uvas foram desengaçadas manualmente e durante a fermentação foi utilizado o método manual de “baixar a manta” de forma a conseguir uma extracção suave capaz de providenciar aromas delicados. Após todo o processo de vinificação, o estágio durante um ano em barricas de carvalho francês, sendo 30% madeira nova.

Estamos perante um vinho de enorme elegância que nos transporta para uma verdadeira explosão aromática. No copo, o ‘Quinta de Cidrô Pinot Noir’ revela toda a sua intensidade e potencial com notas típicas de cereja, groselha e romã, harmoniosamente integradas com nuances de baunilha e café, proveniente do estágio em madeira. Um final de boca longo e frutado, que se aperfeiçoa após umas horas de decantação. É um vinho verdadeiramente gastronómico que deve acompanhar preferencialmente pratos intensos como cabrito assado ou carnes estufadas.

Check Also

Cálem apresenta nova imagem para os vinhos do Porto

Numa altura em que comemora os 160 anos da sua fundação, em 1859, a Porto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.