Home | Últimas Notícias | E.Life revela qual será o futuro do atendimento automático inteligente

E.Life revela qual será o futuro do atendimento automático inteligente

Jairson Vitorino, CTO do grupo E.Life, apresenta os Messenger Bots, analisando vantagens, casos de sucesso e o futuro destes programas

Atualmente, ser útil, célere e relevante são três características cruciais no desempenho de uma marca e que podem fazer toda a diferença na angariação e fidelização de clientes. É a partir desta premissa que Jairson Vitorino, CTO do grupo E.Life – empresa pioneira e especialista em Inteligência de Mercado e Gestão do relacionamento nas redes sociais – acaba de analisar, na conferência “Chatbots: A sua empresa está preparada?”, os desafios do atendimento automático inteligente, que deve passar a ser, de imediato, implementado pelas marcas. Uma das estratégias para que as marcas se consigam adequar ao universo onde o consumidor está presente, e com a exigência associada ao imediatismo do digital, passa pela adoção de chatbots, através dos quais o relacionamento das empresas com os consumidores nesta realidade ganha uma nova escala.

Tratam-se de programas que conseguem entender as solicitações dos humanos e responder em real time, e, por serem altamente personalizáveis, oferecem inúmeras aplicações. O facto de estarem disponíveis 24 horas por dia, todos os dias, a maior proximidade com o público, os menores custos e a espontaneidade na aquisição de dados são apenas algumas das vantagens da utilização desta ferramenta. A capacidade dos bots entenderem e de conseguirem processar padrões de comportamento humano é, de facto, enorme, o que permite otimizar produtos, serviços e mesmo a comunicação.

Bots comprovam eficiência no atendimento

Durante o ano de 2016, a E.Life foi responsável pelo desenvolvimento de 40 protótipos de chatbots para empresas. No entanto, a empresa alerta para o facto de não ser suficiente criar simplemente o bot. Depois de ser disponibilizado online, deve existir um processo de aperfeiçoamento, através da adição de novas respostas, termos ou perguntas, de forma a incrementar a inteligência do robô e, consequentemente, garantir a eficiência do serviço. Como foi verificado, numa análise à performance de um bot durante uma semana, a conversação foi estimulada, o que permitiu que o cliente descobrisse detalhes importantes sobre a marca que o podem influenciar na sua tomada de decisão.

Com este serviço verificou-se, ainda, uma redução de 40 por cento da necessidade de atendimento humano, o que demonstra ser possível aumentar o engagement com os consumidores sem que isso signifique um aumento dos custos operacionais da marca. Esta realidade demonstra que o conversational marketing, potenciado através dos chatbots, se apresenta como uma das tendências de comunicação digital para 2017 e que deve, por isso, ser uma das apostas basilares das marcas que desejam satisfazer as necessidades do seu público, incrementar as vendas e não perder a oportunidade de fidelizar o consumidor no exato momento de tomada de decisão ou no momento de procura de uma determinada informação.

Check Also

Swarovski apresenta a nova Eyewear Collection 2019

Incorporando os mais recentes designs, linhas puras e uma paleta de cores apelativa, a coleção …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.