Lavradores de Feitoria eleita na exclusiva lista da Wine Spectator

Passaram quase 17 anos desde a criação da duriense Lavradores de Feitoria – que produz vinhos das marcas Lavradores de Feitoria, Três Bagos, Quinta da Costa das Aguaneiras, Meruge, Gadiva e Cheda – e o reconhecimento tem chegado ano após ano, dos quatro cantos do mundo e a vários níveis, mas nada fazia prever o que se segue. A empresa que engloba e faz a gestão de 15 lavradores e 19 quintas acaba de ser eleita como um dos “30 Produtores a Descobrir no Mundo”. Quem o diz é a bíblia mundial dos vinhos, a conceituada publicação norte-americana Wine Spectator.

Ao lado de grandes nomes mundiais, a Lavradores da Feitoria é a única empresa portuguesa a integrar esta exclusiva lista, fazendo valer uma aposta que muitos achavam que “não fazia sentido”: a de união e de partilha comum de saberes. Um exemplo a seguir em Portugal e no “Velho Mundo” dos vinhos.

Conteúdo patrocinado

Segundo a Wine Spectator, a região do Douro assistiu nas últimas duas décadas a um boom no que toca à qualidade dos seus vinhos, mas o sucesso financeiro nem sempre acompanhou essa realidade. A Lavradores de Feitoria, fundada em 2000, surgiu na tentativa de trazer alguma estabilidade financeira para alguns dos pequenos produtores e viticultores da região. Os resultados estão à vista: com a produção de vinhos de elevada qualidade e com a Lavradores de Feitoria a integrar o 7.º lugar no que toca à exportação de vinhos DOC Douro, ao lado de gigantes do sector.

Com sede, escritórios e adega em Sabrosa, a Lavradores de Feitoria tem uma estrutura da qual fazem parte 20 propriedades distribuídos pelas três sub-regiões do Douro: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior. Desta forma é possível ter à disposição um vasto conjunto de terroirs – com as mais variadas altitudes, exposições solares, castas e idades– e, por conseguinte, uvas que se traduzem numa gama de vinhos de elevada qualidade com uma excelente relação preço/qualidade.

No artigo publicado nesta última edição da Wine Spectator, Olga Martins, CEO e Directora Comercial da Lavradores de Feitoria, refere que “o nosso objectivo foi, desde início, o de criar vinhos elegantes e equilibrados que possam melhorar com o passar dos anos. O ponto de partida passa obrigatoriamente pelo compromisso que temos com a excelência e tradição do Douro”.

Vinhos com a assinatura do director de enologia Paulo Ruão, onde se inclui o ‘Três Bagos Grande Escolha tinto 2011’, que a Wine Spectator classificou com 92 pontos, e o ‘Meruge tinto 2013’ que obteve 91 pontos.

Recomendado para si

Vencedor do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce chega a 17 às loj... O Pingo Doce apresenta amanhã o livro "O Narciso com Pelos no Nariz, vencedor da 5ª edição do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce, cuja autoria p...
Vinhos do Tejo em parceria com a TAP levam néctares a bordo Desafiada pela TAP, a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) rapidamente “embarcou” na iniciativa ‘TAP Wine Experience’, convidando os seus...
Beefeater Dry Gin presente no MERC’ART 2018 Beefeater Dry Gin vai estar presente na 3ª edição do MERC'ART no LX Factory, de dia 13 de novembro a 23 de dezembro. O contentor da marca irá servir d...
Absolut procura o próximo grande criativo da marca com a Absolut Creat... Absolut vai lançar uma competição internacional intitulada Absolut Creative Competition em 19 países, com o objetivo de encontrar a próxima voz criati...
Pizza Hut chega ao Alegro Setúbal O Alegro Setúbal foi escolhido para a abertura de um novo restaurante Pizza Hut, com data marcada para o próximo dia 19 de novembro. Este novo restau...
Intimista: o novo restaurante de tapas alentejanas que tem mesmo de co... Misto de enchidos grelhados, pica-pau, carne de porco à Alentejana e pataniscas de bacalhau. Estas são apenas algumas das tapas que pode encontrar no ...