Home | Últimas Notícias | Rendas das lojas de rua em Lisboa e Porto disparam

Rendas das lojas de rua em Lisboa e Porto disparam

A forte procura e a falta de espaços disponíveis em Lisboa e no Porto estão a fazer aumentar as rendas do comércio de rua. As conclusões são do mais recente estudo da CBRE que refere que as rendas prime nas lojas do Chiado (Rua Garrett) e da Rua Augusta subiram 5% e 21%, respetivamente. No Porto, as rendas prime na Rua de Santa Catarina registaram uma subida de 29%.

Segundo o estudo “Perspetiva Imobiliária” da CBRE, em 2016, a renda prime de comércio no Chiado (Rua Garrett), em Lisboa, fixou-se nos 105€/m2/mês, um aumento de 5% face ao ano anterior. Na Avenida da Liberdade, a renda prime manteve-se estável nos 100€/m2/mês, enquanto que na Rua Augusta registou-se um aumento de 21% para 85€/m2/mês.
No Porto, a renda prime na Rua de Santa Catarina, onde o mercado de comércio de rua está mais consolidado, registou um aumento de 29%, fechando o ano de 2016 em 45€/m2/mês.

Carlos Récio, Diretor da Agência de Comércio da CBRE, justifica que “o comércio de rua manteve uma forte dinâmica em 2016, continuando a beneficiar do elevado fluxo turístico, mas igualmente do aumento registado no consumo privado. Em Lisboa os novos conceitos de restauração continuam a emergir por todo o centro histórico da cidade, nomeadamente nos eixos prime de comércio da Rua Augusta, Chiado, Príncipe Real e no eixo ribeirinho, onde há mais atividade turística”.
Relativamente ao Porto, Carlos Récio assinala ainda que “também atravessa atualmente uma fase muito positiva , com novas aberturas nas principais zonas de comércio de rua da cidade”.

Ao longo do ano, 17 novas lojas abriram nos principais eixos de comércio de rua de Lisboa. Destacam-se a abertura, pela primeira vez em Portugal, de quatro novas lojas, das quais três insígnias de luxo na Avenida da Liberdade – Bvlgari (430 m2), Versace (430m2) e Armani Exchange (490m2), e ainda a loja da marca de moda, Brandy Melville (300m2), no Chiado.
No Porto, a CBRE registou a abertura de 19 novas lojas, incluindo a abertura da New Balance na Rua de Santa Catarina (786m2) e do Hard Rock Café junto da Avenida dos Aliados (1.450m2). Para além disso, e mantendo uma tendência que se tem vindo a intensificar, diversas unidades de restauração abriram na Rua das Flores, no Largo de São Domingos e na Rua Mouzinho da Silveira.

Rendas prime no Comércio de Rua, T4 2016

Localização Renda/m2/mês
Chiado (Lisboa) 105€
Avenida da Liberdade (Lisboa) 100€
Rua Augusta (Lisboa) 85€
Santa Catarina (Porto) 45€

Rendas prime também aumentam nos retail parks e nos outlets

Os centros comerciais prime do país apresentam atualmente uma disponibilidade residual ou estratégica, enquanto que os centros comerciais secundários continuam a recuperar lentamente e a reduzir os descontos sobre as rendas. As rendas prime mantiveram-se inalteradas ao longo do ano nos centros comerciais de Lisboa e Porto, fixando-se em 95€/m2/mês no final de 2016, 12% acima do pico de mercado de 2007.

Por outro lado, o ano de 2016 confirmou a recuperação de alguns retail parks, com o regresso de tradicionais ocupantes deste formato comercial, assim como o aparecimento de novos operadores, que impulsionaram o valor da renda prime, que aumentou 6% face ao período homólogo, mas ainda se situa 10% abaixo do pico de mercado.
Nos outlets, a renda prime também aumentou ao longo de 2016, fixando-se nos 25€/m2/mês.

Check Also

LPR Portugal fecha contrato de cinco anos com a Lactogal

A LPR Portugal anuncia ao mercado o concretizar do acordo que permitiu ao operador de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.