Monarch “aterra” no Porto

A partir do próximo dia 28 de Abril, o aeroporto Francisco Sá Carneiro vai passar a receber voos diretos da Monarch, a companhia de aviação britânica que integra um grupo independente e se posiciona como uma companhia aérea lider na área do lazer. Com tarifas a partir dos 26€, vai poder voar diretamente do Porto para o aeroporto de Birmingham, às terças, sextas e domingos, para Londres (Luton) às terças, sábados e domingos e para o aeroporto de Manchester, às quintas, sextas e domingos.

Num ano já marcado pelo sucesso, tendo a Monarch crescido em Portugal 32% face ao ano anterior, chegou o momento de apostar fortemente no Porto, para o qual estão programados voos directos de 3 diferentes aeroportos do Reino Unido. O Porto é considerado para os turistas britânicos como uma excelente opção de city break o que justifica esta forte aposta.

Dados recentes do setor do turismo em Portugal demonstram que o Reino Unido é o mercado nº1. Hoje sabemos que o grau de satisfação dos turistas britânicos é bastante elevado (95% dos britânicos ficaram muito satisfeitos com as férias em Portugal e 99% viram as suas expetativas satisfeitas ou superadas) e mais de 54% dos inquiridos repetem a sua visita a Portugal. As previsões de crescimento médio
anual até 2019 são de 3,1% na procura por parte de turistas britânicos; 2,5% nos gastos turísticos e 2,2% nas vendas do setor turístico no mercado online.

Ian Chambers, Chief Commercial Officer da Monarch, refere que “ o verão de 2017 é já um sucesso para a Monarch e comparativamente com o verão anterior temos um crescimento de mais de 30%. Portugal é o segundo país a crescer de forma mais rápida, sendo ultrapassado apenas pela Croácia. É este sucesso que nos leva a apostar no Porto, sendo este o quarto aeroporto Português a integrar a rede Monarch.

Queremos oferecer aos nossos passageiros a oportunidade de conhecer a bonita cidade do Porto e dar as boas-vindas aos passageiros oriundos do Porto que chegarem aos aeroportos de Birmingham, Londres (Luton) e Manchester.”

As relações comerciais entre Portugal e Inglaterra remontam ao ano de 1703 Foi no ano de 1703 que Portugal e Inglaterra assinaram o Tratado de Methuen, também conhecido como o “tratado dos panos e vinhos” tendo sido este um acordo comercial que determinava que a Inglaterra tivesse o monopólio dos tecidos importados por Portugal, e em contrapartida, teria o monopólio da importação de vinho pelos
britânicos. Foi aqui que se deu início ao comércio do Vinho do Porto com os Ingleses, sendo esta a mais antiga aliança entre países.

Hoje no douro vinhateiro continuam a viver e a produzir vinhos muitas gerações de familias oriundas do Reino Unido.

Recomendado para si

Saúde e Beleza vão liderar a procura de espaço físico no ret... Os retalhistas vão continuar a optar por espaços físicos para abrir as suas lojas nos principais mercados de retalho durante os próximos cinco anos. D...
Adegga WineMarket muda-se para Marvila com seis Chefs, 500 v... O Adegga WineMarket Lisboa chega a Marvila no dia 1 de Dezembro com 70 produtores, 500 vinhos, 6 Chefs e muitas novidades para provar com o SmartWineG...
Philips apresenta a nova máquina de barbear elétrica –... A Philips apresenta a nova máquina de barbear elétrica - Philishave Heritage - para celebrar os 80 anos de inovação em higiene masculina. Uma edição e...
Chefe Luís Correia regressa ao Praia D’El Rey Golf �... Não é uma estreia, até porque em 2003 integrou a equipa inicial do Marriott Praia D'el Rey, mas é um regresso que revalida as ambições do chefe Luís C...
Réveillon no Hotel Quinta da Marinha Resort sugere uma noite... O Hotel Quinta da Marinha Resort, unidade hoteleira do Grupo Onyria, apresenta programa especial de Réveillon com estadia incluída que pode ir até trê...
Hotpoint lança o novo micro-ondas COOK 25 para cozinheiros a... A Hotpoint acaba de lançar uma nova linha de micro-ondas COOK 25, direcionada aos cozinheiros apaixonados, um eletrodoméstico único que aperfeiçoa o e...