Home | Últimas Notícias | Comunicação chega a todo o Parque Nacional da Peneda Gerês

Comunicação chega a todo o Parque Nacional da Peneda Gerês

Projeto-piloto vai reduzir substancialmente as zonas sombra, melhorar as condições de segurança dos turistas nos trilhos do PNPG e permitir a comunicação com as forças de segurança

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, garantiu hoje, que o Parque Nacional Peneda-Gerês (PNPG), o único Parque Nacional, vai ter rede móvel em praticamente toda a sua área, até dia 30 de junho. João Pedro Matos Fernandes falava hoje em Lamas de Mouro, Melgaço, aquando da cerimónia de formalização do Projeto de Interesse Público para a Melhoria da Cobertura de Comunicações Eletrónicas Móveis no PNPG, uma medida que integra o plano-piloto de prevenção de incêndios florestais e de valorização e recuperação de habitats naturais no PNPG, e que envolve um investimento de cerca de oito milhões e meio de euros em, aproximadamente, seis anos.

O projeto resulta de uma parceria entre as três maiores operadoras de telecomunicações – MEO, NOS e VODAFONE, a EDP distribuição, os municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço, Montalegre, Ponte da Barca, Terras de Bouro e Vieira do Minho, e o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), com o objetivo de melhorar as comunicações, facilitando assim situações de socorro, como incêndios, mas também oferecer uma melhor qualidade a quem visita a região. ‘O projeto foi aprovado em outubro e trata-se de um investimento de cerca de oito milhões e meio de euros, com um prazo de, aproximadamente, seis anos, e integra medidas que têm por objetivo melhorar a rede móvel de modo a reduzir ‘zonas sombra’, permitir a comunicação entre as forças de segurança e melhorar as condições de segurança dos turistas nos trilhos do PNPG’, disse o Ministro reforçando que dez equipas estarão no terreno e ‘no dia 30 de junho teremos condições para se comunicar no PNPG’.

Uma seleção de 8 sítios de maior prioridade

Os incêndios florestais que afetaram o país em 2016 e que assolaram o PNPG na última década, desencadearam a adoção de um conjunto de iniciativas pelo Governo, com destaque para a melhoria dos instrumentos de prevenção e redução do risco de incêndios, tendo assumido a forma do ‘Plano-Piloto de prevenção de incêndios florestais e de valorização e recuperação de habitats naturais no Parque Nacional da Peneda-Gerês’.

Assim, serão criadas quatro novas estações – Gerês 3 (P.E. Picos), Castro Laboreiro, Porta do Mezio e Gerês 4 (Leonte); e reforçadas outras quatro – Gerês 1 (Louriça), Gerês 2 (Gavieira), Rio Caldo e Paradela, tendo como foco essencial o nível de cobertura garantido, dividindo-se em duas fases. Assim, na 1ª Fase, os Projetos com Grau de Complexidade mais Reduzida serão Gerês 1 (Louriça), Gerês 2 (Gavieira), Paradela, Rio Caldo, Castro Laboreiro e Porta do Mezio, cuja meta é este ano. Para 2018, e numa 2ª fase, os Projetos com Grau de Complexidade mais Alta são Gerês 3 (P. Eólico de Picos) e Gerês 4 (Leonte).

‘A partir destas oito Estações é possível concretizar uma melhoria assinalável da cobertura da rede de móvel no PNPG, passando aquela a estar disponível em vastas áreas do território do parque e onde o mercado de telecomunicações naturalmente não oferece as necessárias condições de retorno para os investimentos.’, garantiu João Pedro Matos Fernandes, reforçando que este é ‘um investimento em prol da defesa das pessoas e do nosso Património’.

Este é um investimento de 600.000 euros por parte do Governo, dos quais 72% são infraestrutura de suporte e 28% ligações à rede elétrica. As empresas farão o investimento complementar. ‘Com este projeto, dotamos a zona de uma boa rede de comunicações e asseguramos a vigilância no PNPG’, disse Ângelo Manuel de Melo Sarmento, da EDP, Distribuição.

O presidente da Câmara Municipal de Melgaço vê finalmente ouvida uma reivindicação antiga e congratula-se com a assinatura destes protocolos com a EDP, NOS, MEO e VODAFONE.

Check Also

Jovens trocam praia por estágios de verão remunerados na Vodafone

Desde há quatro anos, durante os meses de julho e agosto, cerca de 60 jovens …