14 °C Lisbon, PT
2018-12-11

5G vem reforçar o controlo dos pacientes sobre a sua saúde, segundo Ericsson

A Ericsson publicou mais um relatório ConsumerLab designado “From Healthcare to Homecare”. O estudo revela as perspetivas dos consumidores sobre o impacto do 5G no futuro dos cuidados de saúde e o processo de transformação dos cuidados de prevenção, de rotina e pós-operatórios.

O relatório indica que as redes de próxima geração serão determinantes no processo de transformação do setor da saúde, oferecendo maior eficiência nas transmissões num ecossistema de feedback e alertas, mobilidade e baixa latência. As redes tornar-se-ão num veículo para um alargado espetro de aplicações, incluindo a monitorização remota através de wearables preparados para fins médicos, interação virtual entre o médico e os seus doentes e cirurgias remotas através de robótica.

Entre as principais conclusões, destaque para a descentralização dos cuidados de saúde, que alteram o enfoque dos hospitais para as casas dos pacientes. Além disso, a centralização dos dados dos doentes está a aumentar, transformando os hospitais em data centers. O aumento da dependência dos wearables e dos tratamentos remotos torna o 5G essencial para facultar serviços fiáveis e seguros. As crescentes expectativas dos consumidores, o acesso imediato aos dados dos pacientes e o aumento da utilização da internet estão a definir a forma como os players não tradicionais estão a revolucionar o setor dos cuidados de saúde.

Recomendado para si

Sustentabilidade ecológica e eficiência energética ganham peso em 2019... Em 2019 vão surgir mais iniciativas ligadas à sustentabilidade ecológica e à eficiência energética, com empresas e governos mais proativos em temas co...
60 a 70% dos diagnósticos de cancro do pulmão são feitos numa fase ava... Diagnóstico precoce é um dos grandes desafios na luta contra a doença Diagnosticar o cancro do pulmão nas suas fases mais precoces é o grande desafio...
Saúde e Beleza vão liderar a procura de espaço físico no retalho Os retalhistas vão continuar a optar por espaços físicos para abrir as suas lojas nos principais mercados de retalho durante os próximos cinco anos. D...
Mais tempo e menos esforço: é isto que pede o consumidor As mudanças sociológicas que temos vindo a assistir nos últimos anos trazem-nos um consumidor que pede mais tempo e menos esforço nas suas compras. A...
Grande Consumo em Portugal mais focado no preço do que na inovação A inovação mais relevante introduzida no setor do Grande Consumo em Portugal poderia ter gerado, entre 2013 e 2016, um PIB adicional na economia portu...
Empresas portuguesas abaixo da média europeia na aplicação de Inteligê... Acaba de ser apresentado o estudo "Inteligência Artificial na Europa", desenvolvido pela EY em nome da Microsoft, que revela que as empresas portugues...