“A Denúncia”, de John Grisham, quer pôr fim à corrupção no seio da justiça

Lacy Stoltz é uma advogada que se dedica a analisar as queixas relacionadas com o comportamento de juízes. Depois de nove anos de experiência, sabe bem que a maior parte dos problemas é provocada por incompetência, não por corrupção. Mas surge de facto na sua secretária um caso de corrupção. Um advogado que foi expulso da ordem regressa com uma nova identidade. Agora chama-se Greg Myers e diz conhecer uma juíza da Florida que roubou mais dinheiro do que todos os juízes corruptos na história da América. Parece que a juíza esteve secretamente envolvida na construção de um grande casino em território nativo americano. A Máfia financiou o projeto e agora está a ter lucros extraordinários. A juíza vira a cara para o lado e recebe a sua parte. Todos ficam a ganhar.
Mas Greg quer pôr fim ao jogo. O seu único cliente é uma pessoa que quer pôr a boca no trombone e receber milhões por isso. É Lacy Stoltz quem fica com o processo de Greg, e ela percebe imediatamente que este caso pode ser perigoso. Ou mesmo fatal.

Sobre o autor:
John Grisham nasceu no Arkansas a 8 de fevereiro de 1955. Antes de se tornar escritor a tempo inteiro, licenciouse
em Direito, exerceu advocacia e tornou-se profundo conhecedor do sistema jurídico americano. Inspirou-se na
sua experiência profissional em toda a sua obra literária, que se inicia em 1989 com a publicação de Tempo de
Matar. Desde então, escreveu mais de vinte romances. Com cerca de 250 milhões de exemplares vendidos e
traduzido para quase trinta línguas, é um autor que ocupa permanentemente os lugares cimeiros nas listas dos
livros mais vendidos. A sua enorme popularidade e mestria da escrita fazem de John Grisham um autor com intensa
atividade na redação de guiões cinematográficos e de séries televisivas.

Recomendado para si

“O Fugitivo” de John Grisham John Grisham é já um nome familiar para os amantes dos policiais e do thriller. Agora, Grisham escreve, para o público mais jovem, sobre Theodore Boon...