Nike Air Max Plus – A história por contar

Alguns modelos de calçado transcendem as suas raízes e tornam-se um fenómeno cultural. O Nike Air Max Plus, lançado em 1998, é um desses casos.

Esta adição única à dinastia Air Max definiu a época em que surgiu, bem como as que se seguiram. À venda em qualquer lugar do mundo há quase duas décadas, sem qualquer tempo de inatividade e lançado em centenas de cores e variações na sua construção que incluem edições de couro, ultra makeovers e slip-ons. O melhor elogio para o Air Max Plus foi um rebrand não oficial – em alguns locais é mais conhecido pelas duas letras, “Tn”, que representam Tuned Air – e o apelido agora é um tema padrão nas ruas.

Embora o modelo seja bem conhecido, a sua origem já não tanto. Projetado pelo veterano da indústria Sean McDowell, combina uma influência estética improvável com um trio de técnicas de fabrico inéditas. Aqui, McDowell compartilha as suas memórias da criação deste modelo de corrida clássico.

Conteúdo patrocinado

CONFIGURANDO A ESTÉTICA

McDowell (embora inconscientemente) começou a conceitualizar o Air Max Plus antes mesmo de começar a colaborar com a Nike.

“Eu estava a desfrutar das praias da Flórida e simplesmente pensei e esbocei – era um dos meus períodos mais criativos”, lembra Sean McDowell. “Um final de tarde, já a anoitecer, com o céu azul a escurecer e as palmeiras a dançar ao sopro do vento”, diz. Essa beleza local fez disparar a sua imaginação. “Pensei: ‘Isto poderia ser uma imagem que as pessoas usassem nos pés'”, afirma.

Pouco depois e à chegada à Nike em 1997, McDowell assumiu imediatamente o desafio de criar um novo calçado de corrida e, assim, completar um projeto criado para a FootLocker. O seu nome original era Sky Air, e teve mais de 15 esboços de modelos potenciais.

Um esboço original de McDowell

“Fiz um pôr-do-sol. Fiz um azul. Um roxo. Tentei algumas versões diferentes de cores e céu, algumas palmeiras eram um pouco mais tecnológicas e muito geométricas, e outras acenavam”, afirma McDowell. Uma baleia inspirou outra das principais características do Air Max Plus. “A haste é uma cauda de baleia modificada. Essa cauda que sai da água é tão icónica”, continua Sean.

A visão do utilizador também foi muito importante: “Eu queria dar ênfase na visão de cima para baixo”, diz. “As palmeiras ficaram bem nas partes medial e lateral, mas quando se tratava de conectá-las no topo, parecia estranho ter uma linha direta ligando-as, então pensei:” O que mais eu poderia fazer que fosse um pouco mais interessante?”

Dado o impacto colossal do Air Max Plus na moda, é fácil esquecer que foi criado para correr, com o McDowell visando incorporar o máximo de benefícios de desempenho possível, incluindo sulcos flexíveis e as melhores práticas da Nike para a sola exterior. “Hoje em dia é um sapato de estilo de vida elevado”, diz Sean.

Como atleta, Sean percebeu onde poderia produzir novas funcionalidades. “Eu cresci um corredor, e aprendi a correr sempre com o tráfego para que os carros me possam ver, e pensei que é estranho colocar a reflexividade na parte de trás de quase todos os sapatos quando precisamos de reflexividade até a frente. Coloquei então barras de reflexividade por todo o calçado,” afirma.

Hoje em dia, o Air Max Plus é sinónimo do logótipo Tn Air, mas a marca hexagonal foi inicialmente uma surpresa para McDowell. “Eu não sabia onde devíamos colocá-la, mas disseram-me que era importante e que precisava de apresentá-la de forma proeminente”.

McDowell visualizou contar uma história da ‘noite para o dia’ para o trio introdutório de designs Air Max Plus. “Não tínhamos especialistas em cores, então os três primeiros sapatos são realmente uma grande parte da história”, diz. “O primeiro modelo era o anoitecer, o segundo era quase todo preto com um pouco de vermelho para representar as estrelas, e o terceiro era laranja e amarelo brilhante para retratar o nascer do sol.”

Lidando com a tecnologia

Enquanto os seus esboços eram profundamente imaginativos, McDowell lembra-se de ser otimista em trazê-los à vida. “Eu desenhei o fade e todos me disseram, ‘Tu nunca poderás fazer isso, não podes encontrar um material como esse’. Eles nunca tinham feito isso antes.

Recordando a fachada em fogo no pico da Nike Flame (o irmão do clássico culto Omega Flame do início da década de 1980), o designer sentiu que o tratamento era uma possibilidade. “Estavam a fazer isso em roupas, então pensei que seria muito fácil”, diz McDowell. Começaram com o azul mais claro e imprimiram um azul escuro sobre ele. “A primeira amostra foi perfeita”, lembra.

A construção da parte superior também desafiou as velhas formas de produção. Especificamente, a soldadura nunca tinha sido feita antes. “Nós fizemos pequenos logótipos, então eu sugeri fazer todo o sapato com uma TPU soldada fina”, lembra. “Foi-me dito: ‘Voe para a Ásia, faça as amostras, e esperemos que corra bem'”, continua.

McDowell fez a longa viagem, mas recebeu más notícias. “Disseram que era muito grande para soldar. Ou derretia o tecido ou não se unia”. Em vez de desistir, Sean sugeriu fazer três soldas separadas. Eles tentaram e imediatamente funcionou. “Foi uma grande vitória”, afirma.

A entrar no mercado

Embora o modelo tenha sido possível desde o ponto da produção, ainda precisava da co-assinatura crucial do retailer. Após as reuniões que McDowell teve ao lado do futuro presidente e CEO da NIKE, Inc., Mark Parker, um executivo da FootLocker sugeriu uma experiência pouco frequente na pesquisa de mercado: colocar o modelo numa prateleira na loja logo quando os alunos saem da escola e ver o que acontece.

“5 ou 10 minutos depois, estavam cerca de dez crianças perto do sapato a perguntar: O que é isso? Como consigo ter uns?”, lembra McDowell. “Os colaboradores da loja diziam: Nunca vi isso antes, não sei quanto custa, não sei de onde veio”, conclui.

O sapato começou então a ser alvo de um apelo internacional quase imediato. McDowell lembra um exemplo de dedicação ao modelo. “Eu vi alguém que ficou com o pé todo tatuado com o padrão Tuned Air. O fundo do pé com a sola exterior. As listas e Swoosh laterais, com o logótipo Tn. É selvagem.”

Nas duas décadas desde que o Nike Air Max Plus apareceu no mercado, o modelo sofreu altos e baixos. Continua a ser uma peça de culto em Nova York – mergulhando no mainstream de vez em quando.

O Air Max Plus Big Logo foi lançado no dia 25 de Novembro em SNEAKERS e nas lojas FootLocker.

Recomendado para si

Nike apresenta CR7 Chapter 7 Em 2015, a Nike lançou o primeiro dos sete "Capítulos CR7" para contar a história de Cristiano Ronaldo. Agora, termina essa história e traz a narrativ...
Novas botas de Cristiano Ronaldo – Mercurial Superfly 360 As Mercurial Superfly 360 e as Mercurial Vapor 360 envolvem todo o pé numa estrutura Nike Flyknit. Max Blau, vice-presidente do departamento de calçad...
Nike apresenta nova tecnologia de amortecimento Os atletas de corridas pediram um modelo de calçado que fizesse tudo: oferecesse mais amortecimento para o impacto de cada passo, desse a energia de r...
NIKE apresenta coleção Equality BHM 2018 Utilizando o poder do desporto para inspirar e motivar, os produtos EQUALITY da Nike promovem a integração oferecendo uma plataforma para todos os des...
Nike lança Motion Adapt Bra, o soutien adaptável O Nike Motion Adapt Bra é um soutien com tecnologia adaptável, indicado para qualquer tipo de treino. O treino pode começar com algumas posições de y...
Nike apresenta novos Air Max 270 Inspirados pelos icónicos Nike Air Max do início dos anos 90, e exibindo a unidade de calcanhar mais alta de sempre (32 mm), os novos Nike Air Max 270...