Imperial – Um crescimento contínuo e uma aposta pela inovação constante

Depois de um ano de investimentos e de expansão para a empresa, 2018 perspetiva a continuidade da excelência em inovação

  • Em inovação, a empresa investiu já mais de 20 milhões de euros no desenvolvimento das suas estruturas, equipamentos, tecnologias e processos, só na última década

Com 85 anos de história, a Imperial é líder nacional na produção de chocolates, detendo as marcas mais familiares dos consumidores portugueses. A empresa fechou 2017 com um volume de faturação que ascendeu aos 33 milhões de euros, mais 5 milhões do que em 2016, e comprovou, uma vez mais, a sua capacidade de se continuar a reinventar e a expandir, com a abertura de uma nova unidade industrial em Vila do Conde.

Manuela Tavares de Sousa, CEO da Imperial, e Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República

Foi graças a este investimento de seis milhões de euros que a empresa aumentou a sua capacidade de produção em cerca de duas mil toneladas de chocolate por ano, com foco nos mercados da Europa e do Médio Oriente.

No que toca a inovação, a empresa investiu já mais de 20 milhões de euros no desenvolvimento das suas estruturas, equipamentos, tecnologias e processos, só na última década, na sua unidade de Vila do Conde, o que lhe tem permitido encontrar novos conceitos e trazer para os dias de hoje a qualidade dos mais emblemáticos produtos que acompanham distintas gerações.


Pub

Os mercados externos representam um peso significativo para a marca, que atualmente se encontra presente em cerca de 50 países, resultando em perto de 30% do volume de negócios da empresa. O mercado europeu é responsável por quase metade das exportações (58%), seguidos de África (26%), América (10%) e Ásia (6%).
Para 2018, as perspetivas mantêm-se em linha com o crescimento que a empresa tem vindo a demonstrar. O portefólio da Imperial continuará a apresentar ao público novas fórmulas de sabores, inovadoras e autênticas, sendo que as maiores novidades ficam guardadas para a Páscoa e para o Natal, onde os consumos impulsionam o volume de vendas da empresa.

Num mercado que em Portugal vale 215 milhões de euros, as marcas da Imperial mantêm posições cimeiras, destacando-se a Regina, Jubileu, Pintarolas, Allegro, Canderel e Pantagruel.