7 Maravilhas à Mesa celebram o melhor que Portugal tem para oferecer

Após o sucesso das anteriores edições, onde foram distinguidos os mais variados patrimónios, a edição de 2018 desafia os portugueses a eleger as 7 Maravilhas à Mesa, aliando gastronomia, vinhos e azeite a roteiros turísticos, e homenageando o nosso país e as suas regiões.

Para Luis Segadães, Presidente das 7 Maravilhas, “é com enorme satisfação que apresentamos a 7ª edição das 7 Maravilhas, com ainda maior ambição e vontade de homenagear as Maravilhas que o nosso país tem para oferecer. Nesta edição, queremos promover a mesa portuguesa num conceito alargado, que inclui o melhor que uma região tem para oferecer: os seus pratos, pão, queijos, vinhos ou azeite, mas também aquilo que pode ser experienciado, como um evento, uma adega, um lagar, um alojamento turístico, um museu ou um percurso pedestre.”

Na opinião da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Professora Doutora Maria Fernanda Rollo, “A edição 7 Maravilhas de Portugal, dedicada à Mesa, constituirá mais uma oportunidade de (re)descoberta de um património único, que cumpre consagrar e valorizar, recordando e patrimonializando receitas e tradições, divulgando práticas e costumes, convocando memórias e formas de receber, e a singularidade das gentes e dos territórios. Produtos locais, formas antigas e novas de fazer, moldadas pelos tempos, fundindo saberes tradicionais com ciência e tecnologia, o conhecimento da gastronomia portuguesa, razão integrante da identidade dos territórios e do país, representa uma inspiração irresistível para um turismo sustentável e de qualidade.


Pub

Por sua vez, no ponto de vista da Rede de Instituições Públicas do Ensino Superior com Cursos na área do Turismo, “Entendemos que se trata de uma iniciativa que pode induzir aspetos muitos positivos no âmbito do turismo e da potenciação do património natural e cultural que suporta a atratividade turística das várias regiões do país. Vamos apoiar com o envolvimento dos nossos investigadores e especialistas nos vários júris do concurso, assegurando a componente científica de análise às várias propostas de Mesas, marcando presença também nos eventos deste projeto”, explica o Coordenador da Comissão Executiva da RIPTUR, Professor Doutor José Sancho Silva, que engloba 17 instituições politécnicas do país.

Para Daniel Deusdado, Diretor de Programas da RTP, “Esta nova edição das 7 Maravilhas reflete a vontade da RTP em vibrar com os portugueses neste extraordinário património nacional – a gastronomia, os vinhos, azeites e turismo. É mais uma viagem ao coração da história dos sabores e culturas nacionais, refletindo as fortes economias regionais e a diversidade ímpar do país. Os domingos de verão da RTP farão crescer água na boca.”

“A AHRESP, que tem liderado a promoção da gastronomia nacional e que tem estado na linha da frente na defesa do Turismo, não podia deixar de apoiar um projeto que associa diretamente a gastronomia ao Turismo. A tendência do turismo gastronómico, segundo o último relatório da Organização Mundial de Turismo, dita que esta área já se tornou uma motivação essencial na intenção de escolha de um destino turístico, além de ser um elemento fundamental da história, da tradição e da identidade de um território. Oferecendo um enorme potencial para estimular as economias locais, regionais e nacionais e promover a sustentabilidade e a inclusão”, comenta Ana Jacinto, Secretária Geral da AHRESP.

À semelhança das edições anteriores, as galas onde vão ser eleitas as 7 Maravilhas à Mesa vão ser apresentadas pela dupla Catarina Furtado e José Carlos Malato e transmitidas em direto na RTP1, aos domingos em horário nobre, de 22 de julho a 9 de setembro. A grande final é transmitida no dia 16 de setembro.

7 Maravilhas à Mesa é a sétima eleição realizada em Portugal, promovendo os patrimónios que marcam a identidade nacional e fomentando a verdadeira experiência de comer e beber a uma mesa portuguesa, motivos que contribuem para a afirmação de Portugal enquanto destino turístico de referência.

A organização decidiu alargar a fase de candidaturas até 7 de março, estando abertas a entidades públicas ou privadas como municípios, privados, unidades hoteleiras ou restaurantes que considerem ter as 7 Maravilhas à Mesa. As candidaturas devem contemplar sete patrimónios à escolha, que se englobem nas três categorias: Gastronomia; Vinhos e Azeites; e Roteiro Turístico.

Artigos relacionados