Alex Atala em Portugal para falar sobre activismo gastronómico

A Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa, recebe o IV Simpósio Sangue na Guelra, a 23 de Abril. O tema é COOKTIVISM e o debate trará à cidade os chefs Alex Atala, do restaurante D.O.M (Brasil), Bo Songvisava & Dylan Jones, a dupla do restaurante Bo-Lan (Tailândia), e Douglas McMaster, mentor do restaurante Silo (Inglaterra), onde adopta a filosofia de desperdício zero radical. Ao painel juntam-se ainda Francisco Sarmento, representante da FAO em Portugal (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), Alexandra Forbes, responsável pelo projecto Refettorio Gastromotiva e jornalista especializada, Rita Sá, da Associação Natureza Portugal da WWF e Alfredo Sendim, produtor da Herdade do Freixo do Meio.

Pelo meio, o Symposium Redux, um almoço cheio de acção preparado por três dos melhores cozinheiros da nova geração em Portugal: Manuel Liebaut (I+D, LOCO), Luís Gaspar (Chefe Cozinheiro do Ano 2017 e Sala de Corte) e Carlos Mateus (Avenida SushiCafé).

Conteúdo patrocinado

No seguimento do trabalho iniciado em Maio de 2017 com diversos cozinheiros, investigadores, activistas, jornalistas e pensadores — em que foi lançado o Manifesto para o Futuro da Cozinha Portuguesa —, impunha-se uma atitude mais activista, política e concreta na forma como pensamos e abordamos a gastronomia. Ana Músico, co-organizadora do Simpósio Sangue na Guelra, esclarece: “O Manifesto 0.0, que lançámos no ano passado, é um compromisso para a acção política e pode definir denominadores comuns de uma cozinha que fala muitas línguas, aberta ao mundo, mas que não perde de vista a sua identidade. Depois de criado, temos que o levar para o terreno e para o plano da eficácia, da concretização. Este desafio é a grande inspiração para esta edição do Simpósio Sangue na Guelra”.

Alex Atala, uma das principais figuras do activismo gastronómico mundial, fundador do Instituto ATÁ e proprietário do restaurante D.O.M, em São Paulo, é o cabeça de cartaz do evento, cujo objectivo maior é trazer mais conhecimento e inspiração aos principais agentes da nossa gastronomia, dos profissionais da área aos consumidores e ao público em geral.
Paulo Barata, também responsável pela organização do evento, acrescenta: “cozinhar é muito mais do que fazer um prato de comida; a cozinha deve ser cerebral e interventiva, por isso esta discussão é fundamental”. Para que se analise a importância do activismo na cozinha actual, a dupla de organizadores do simpósio traz agora a Lisboa um painel de conhecedores que protagonizam esta tendência na gastronomia mundial (consultar horário completo em baixo).

Algumas das questões que iremos debater: o papel dos cozinheiros enquanto agentes da sustentabilidade; a importância da agricultura familiar; os Oceanos e a biodiversidade em perigo; o direito humano à alimentação e nutrição adequadas; os desafios dos produtores. Como é que cada um de nós pode fazer a diferença no mundo?

O evento começa às 9h00, com o pequeno-almoço de boas-vindas, e estende-se até às 18h30, quando será apresentado o apoio dos cozinheiros portugueses à campanha AlimentAcção, em parceria com a FAO Portugal e a ACTUAR. Cada entrada tem o valor de 60€ e, para quem não puder marcar presença o dia inteiro, há um bilhete de apenas 25€ para o Symposium Redux, o almoço elaborado por três cozinheiros da nova geração e com iniciativas paralelas: Manuel Liebaut (I+D, LOCO), Luís Gaspar (Sala de Corte) e Carlos Mateus (Avenida SushiCafé).

Os estudantes das escolas de hotelaria e cozinha pagam apenas 45€, mediante apresentação de comprovativo / cartão de estudante no check-in, no local do evento.

PROGRAMA

  • 09h00 – 10h00 Check-in / Pequeno-almoço de boas-vindas
  • 10h00 – 10h45 Francisco Sarmento, representante da FAO em Portugal
  • 10h45 -11h30 Alfredo Sendim, produtor da Herdade do Freixo do Meio
  • 11h30 – 12h15 Bo Songvisava & Dylan Jones, chefs Bo.Lan, Tailândia
    12h15 – 13h00 Alexandra Forbes, responsável pelo Refettorio Gastromotiva e jornalista de gastronomia
  • 13h00 – 15h00 Symposium Redux – Almoço
  • 15h00 – 15h55 Rita Sá, da Associação Natureza Portugal da WWF (World Wide Fund for Nature)
  • 15h45 – 16h30 Douglas McMaster, chef Silo, Inglaterra
  • 16h30 – 17h45 Alex Atala, chef D.O.M. e fundador Instituto ATÁ, Brasil
  • 17h45 – 18h15 Apoio dos cozinheiros à campanha AlimentAcção (parceria FAO Portugal e ACTUAR)

Recomendado para si

Vencedor do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce chega a 17 às loj... O Pingo Doce apresenta amanhã o livro "O Narciso com Pelos no Nariz, vencedor da 5ª edição do Prémio de Literatura Infantil Pingo Doce, cuja autoria p...
Vinhos do Tejo em parceria com a TAP levam néctares a bordo Desafiada pela TAP, a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo (CVR Tejo) rapidamente “embarcou” na iniciativa ‘TAP Wine Experience’, convidando os seus...
Beefeater Dry Gin presente no MERC’ART 2018 Beefeater Dry Gin vai estar presente na 3ª edição do MERC'ART no LX Factory, de dia 13 de novembro a 23 de dezembro. O contentor da marca irá servir d...
Absolut procura o próximo grande criativo da marca com a Absolut Creat... Absolut vai lançar uma competição internacional intitulada Absolut Creative Competition em 19 países, com o objetivo de encontrar a próxima voz criati...
Pizza Hut chega ao Alegro Setúbal O Alegro Setúbal foi escolhido para a abertura de um novo restaurante Pizza Hut, com data marcada para o próximo dia 19 de novembro. Este novo restau...
Intimista: o novo restaurante de tapas alentejanas que tem mesmo de co... Misto de enchidos grelhados, pica-pau, carne de porco à Alentejana e pataniscas de bacalhau. Estas são apenas algumas das tapas que pode encontrar no ...