10 °C Lisbon, PT
2019-01-21

Crasto Branco, Tinto ou Rosé?

A Quinta do Crasto, produtor de vinhos e azeites no Douro, acaba de lançar as novas colheitas Crasto Branco 2017, Crasto Tinto 2016 e Crasto Rosé 2017. Com perfil moderno e elegante, estes vinhos partilham a missão de expressar as várias facetas do terroir do Douro, reforçando o seu potencial para a produção de vinhos de elevada qualidade e aptidão gastronómica.

Sedutores e descomplicados, estes vinhos assumem-se como os cúmplices perfeitos da gastronomia contemporânea, revelando uma surpreendente versatilidade na mesa e no copo. Pelo seu perfil fresco e aromático, adaptam-se com facilidade a diferentes momentos de consumo, acompanhando o ritmo dos sabores de primavera.

O Crasto Branco 2017 apresenta-se como uma memória viva de uma vindima que ficaria para a história da Quinta do Crasto como a mais precoce de sempre, marcada por condições climatéricas atípicas. A experiência da equipa de enologia da casa foi chamada a intervir, através de um acompanhamento rigoroso em toda a vindima. O resultado foi uma colheita excecional, surpreendendo a própria região, com uvas de excelente concentração de sabores e perfeita acidez.

Pub

Elaborado à base de Viosinho, Gouveio e Rabigato, as castas brancas tradicionais do Douro, este vinho caracteriza-se pela cor citrina brilhante e pela explosão aromática ao primeiro contacto. Com notas de frutos tropicais, a fazer lembrar maracujá fresco, acompanha na perfeição os pratos típicos da estação como grelhados, mariscos ou petiscos leves.

Igualmente resistente às condições adversas da colheita de 2017, surge a segunda edição do Crasto Rosé, o elemento mais novo da família da Quinta do Crasto. Um vinho refrescante, equilibrado e com grande potencial gastronómico, acompanhando pratos leves e delicados como saladas, carnes brancas ou mariscos e peixes, mas também para pratos mais desafiantes e complexos, não perdendo brilho com especiarias ou temperos mais apurados.

Fiel aos atributos únicos das castas tradicionais do Douro que o compõem – Tinta Roriz, Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Barroca – e com a particularidade de não estagiar em madeira, o Crasto Tinto 2016 afirma-se com um dos principais cartões de visita do produtor. Com uma envolvente frescura e aroma de frutos silvestres, revela uma estrutura elegante e final persistente. É a escolha perfeita para os dias mais frescos da estação, acompanhando pratos mais complexos à base de carnes vermelhas e especiarias.

Com o certificado de garantia da Quinta do Crasto, estes vinhos estão prontos para celebrar os momentos de descontração da nova estação, estando já disponíveis no mercado. A distribuição é exclusiva da Heritage Wines.

Recomendado para si

Restaurante O Quintal tem novo chef e consultor gastronómico O restaurante O Quintal, numa pacata rua da Amadora, acompanha as tendências e cresce com as novas e velhas gerações. A pensar nos rostos conhecidos q...
Iguarias e Vinhos do Tejo à prova em 58 restaurantes durante o mês de ... A comida e o legado báquico são indissociáveis à boa mesa portuguesa! Com esse pressuposto, a Comissão Vitivinícola Regional do Tejo e a Confraria Enó...
Evel branco 2017 no Top 100 Best Values da Wine Spectator Há quem diga “não há duas sem três”. Nós acrescentamos: “não há três sem quatro!” Afinal, é o quarto ano consecutivo em que a prestigiada revista nort...
Sabor do Ano 2019 distingue mais de 120 produtos A edição de 2019 do prémio SABOR DO ANO premeia 121 produtos em mais de 63 categorias – um número recorde para a edição portuguesa. No total, são cerc...
Vila Galé aposta na gastronomia portuguesa Com o objetivo de divulgar os sabores portugueses, a Vila Galé volta a promover a iniciativa gastronómica 12 Meses, 12 Pratos, 12 Euros. Assim, todos ...
Delta Cafés entra no mercado de barras de cereais Respondendo a estas necessidade dos consumidores, chega agora ao mercado a nova aposta da Delta Cafés – Croffee, uma barra de cereais saudável, sacian...