Bangladesh, China e Timor são os próximos convidados do Museu do Oriente

As tradições e os costumes do Bangladesh, da China e de Timor estão em destaque durante o mês de Maio, na programação especial que assinala o 10º aniversário do Museu do Oriente e o 30º da Fundação Oriente. Aos domingos, a entrada no museu e as actividades são gratuitas. A programação inclui ainda um street food festival, dedicado a sabores locais e asiáticos.

A 29 de Abril, celebramos com o país em destaque, o Bangladesh, a entrada no Ano Novo Bangali. Este será o fio condutor das actividades a realizar, que começam com a procissão Mangal Shovajatra ou procissão da felicidade, animada por máscaras e réplicas de animais e outros motivos auspiciosos. Outras tradições recriadas ao longo do dia incluem uma cerimónia de casamento, um desfile de trajes, uma conferência-demonstração de música e um espectáculo de dança, música e teatro. Para ver também e até 4 de Maio, uma exposição de pintura e têxteis tradicionais. Abertas à participação dos visitantes, haverá ainda uma degustação de gastronomia e uma oficina de máscaras para famílias.

A 5 e 6 de Maio, é a vez da China se dar a conhecer, com um programa onde se destaca o concerto pela Escola de Ópera de Shanghai, com duas apresentações. As actividades de domingo arrancam com uma exuberante dança do leão, que se repete ao final do dia. Inspirando relaxamento e bem-estar, terão lugar uma aula aberta de tai chi, um workshop de meditação zen, uma cerimónia de chá zen e música e uma palestra sobre o budismo. Desafiando públicos de toda as idades, não faltam oficinas para bebés e crianças, uma visita orientada ao Museu e workshops de caligrafia e arte de cortar papel.


Pub

Já o fim-de-semana de 12 e 13 de Maio é dedicado a Timor, num programa que combina aspectos da cultura tradicional e contemporânea. Para além de três exposições sobre arquitectura tradicional timorense e pintura (patentes até 27 de Maio), duas conferências sobre arquitectura e o papel da mulher na sociedade timorense dão a conhecer a realidade social e cultural do país. Por outro lado, são os mitos, lendas e ritos tradicionais que inspiram visitas temáticas, oficinas para crianças, um workshop de dança e “Nakeyir Al-Knanoik”, sessão com um contador de histórias. O dia termina com o concerto de Piki Pereira [voz] e Mintó Deus [viola].

No domingo, 20 de Maio, entre as 11.00 e as 19.00, o Museu do Oriente organiza um Street Food Festival com especialidades locais e asiáticas e actividades para toda a família, incluindo jogos tradicionais e uma demonstração de kimono.

Artigos relacionados