IPAM e Slow Food Porto dinamizam iniciativa mundial para combater o desperdício alimentar

Com o objetivo de alertar para a importância de combater o desperdício alimentar, o IPAM, através do IPAM Base e do Slow Food Porto, e a Rede Global de Jovens do Slow Food vão celebrar o World Disco Soup Day, no próximo sábado, dia 28 de abril, em Arcos de Valdevez e em Arouca.

Assinalado em mais 160 países, do Uganda ao Japão, do Brasil à Holanda, com o objetivo de sensibilizar a população em geral para o desperdício alimentar -, o World Disco Soup Day vai ser dinamizado pelos dois núcleos Slow Food em Portugal – Arcos de Valdevez e Arouca -, com várias iniciativas como cozinhar, comer e dançar. Ao longo de todo o dia, o Slow Food Porto – Portugal, que nasceu no seio do IPAM, vai desafiar a população a descobrir uma maneira divertida para economizar comida, convidando ainda à reflexão sobre a quantidade de alimentos que são desperdiçados.

Mediante uma inscrição prévia, os participantes, munidos dos seus próprios pratos e talheres, vão poder degustar uma sopa e uma refeição preparadas com produtos prestes a chegar ao final da validade e outros que fazem parte do Ark of Taste – catálogo de produtos alimentares em risco de desaparecer e que fazem parte do património cultural e histórico da humanidade – nas Portas do Mezio, em Arcos de Valdevez, e em Arouca, também com os produtores locais e com a recuperação da tradição “Há Caldo no Museu”.


Pub

A organização prevê que o impacto da edição de 2018 ultrapasse as anteriores uma vez que todas as iniciativas World Disco Soup Day vão trabalhar em simultâneo, em todo o mundo, com a finalidade de causar um maior impacto a nível global. Em Portugal, vários chefs vão associar-se à iniciativa assim como diversas cadeias de distribuição.

Em 2017, a Slow Food Youth Network (SFYN) organizou o primeiro World Disco Soup Day, reunindo milhares de pessoas num magnífico dia de festa que permitiu economizar grandes quantidades de comida. Em mais de uma centena de World Disco Soup Day, realizados, o ano passado, em 40 países e em 5 continentes, foram transformados mais de 5 toneladas de alimentos em 25 000 refeições.

Artigos relacionados