«Mulheres & Poder», de Mary Beard

«No que toca a silenciar as mulheres, a cultura ocidental tem milhares de anos de experiência», escreve Mary Beard. Com sentido de humor e uma erudição imbatível, Mary Beard recorre a exemplos variados, dos clássicos à atualidade, para analisar o modo como as mulheres poderosas têm sido tratadas ao longo da História, os nossos pressupostos culturais sobre a relação das mulheres com o poder e os subterfúgios que usamos para justificar as «exceções» – da masculinização à androginização, narrativas às quais poucas mulheres poderosas escapam.

Mary Beard reflete sobre a misoginia declarada e dissimulada e sobre as suas próprias experiências com o sexismo e pergunta-se: se as mulheres não são vistas como fazendo parte das estruturas de poder, não será altura de redefinir o poder e essas estruturas?

Um ensaio pragmático e culto sobre a (im)possibilidade da voz das mulheres no espaço público.


Pub