Investimento imobiliário no Centro Histórico do Porto aumenta 48% em 2017

Em 2017, foram transacionados 389 imóveis no Centro Histórico do Porto, num volume de investimento que ascendeu a aproximadamente €119 milhões. Este valor apresenta um crescimento de 48% face aos cerca de €80 milhões investidos em 2016, apurou a Confidencial Imobiliário (*). Já face a 2015, o crescimento no volume de investimento em 2017 é ainda mais expressivo, com os montantes transacionados a aumentarem 180%.

Também em número de transações, o ano de 2017 apresentou uma evolução positiva na comparação com os dois anos anteriores, com as 389 operações de transação de ativos imobiliários registadas a representarem um aumento de 25% face a 2016 e de 73% face a 2015.

“A par da vitalidade no investimento imobiliário, o Centro Histórico do Porto tem igualmente registado uma trajetória de valorização dos ativos residenciais que espelha a sua dinâmica e crescente atratividade, com os preços de venda a apresentarem variações homólogas positivas desde 2012”, comenta Ricardo Guimarães, diretor da Ci.

De acordo com o Índice de Preços do Centro Histórico do Porto, apurado pela Confidencial Imobiliário, em 2017 o preço das casas neste território subiu 10,3% face a 2016 e já recuperou (em termos acumulados) 128% face a 2011, ano em que os preços no Centro Histórico atingiram o seu ponto mais baixo. Não obstante, a valorização observada em 2017 representa uma desaceleração do ritmo de crescimento dos preços verificado quer 2016 (12,7%) quer em 2015 (ano em que a valorização superou os 17%).

  • Os dados são apurados a partir das comunicações de venda realizados pelos proprietários junto da Câmara Municipal do Porto no contexto do direito legal de preferência de que esta entidade goza na respetiva Área de Reabilitação Urbana.

Recomendado para si

Grande Consumo em Portugal mais focado no preço do que na in... A inovação mais relevante introduzida no setor do Grande Consumo em Portugal poderia ter gerado, entre 2013 e 2016, um PIB adicional na economia portu...
Empresas portuguesas abaixo da média europeia na aplicação d... Acaba de ser apresentado o estudo "Inteligência Artificial na Europa", desenvolvido pela EY em nome da Microsoft, que revela que as empresas portugues...
Congresso GS1 Portugal discute impacto do digital nos negóci... A GS1 Portugal vai realizar o seu quarto Congresso nacional e abordar a “Indústria 4.0” e o papel do consumidor no centro das redes de valor colaborat...
Bens de Grande Consumo crescem em volume e preço Segundo o relatório Growth Reporter referente ao segundo trimestre de 2018, desenvolvido pela Nielsen, as vendas dos Bens de Grande Consumo apresentar...
Má saúde oral pode originar complicações cardíacas Desde dos nossos primórdios que se fala da influência da saúde oral em todo o corpo humano, e se, em 1900, desconfiava-se que determinadas patologias ...
Smartphone será a principal ferramenta de trabalho dos portu... 62,8% dos inquiridos idealizam ter um horário de trabalho flexível e gerido por si 56,5% acredita que o smartphone será a principal ferrament...